Apesar da liderança, queda de rendimento de Nenê preocupa vascaínos

Atacante tem sido o termômetro da equipe: quando se destaca em campo, a vitória costuma acontecer

Por O Dia

Rio - Mesmo sem ganhar, o Vasco abriu vantagem de sete pontos para o quinto colocado (Londrina) e não está em prejuízo maior na Série B do Brasileiro graças a tropeços da maioria dos rivais diretos por uma vaga na Primeira Divisão. Ainda assim, o desempenho de apenas uma vitória nas últimas sete rodadas preocupa, da mesma forma que a queda de rendimento de Nenê.

Nenê não faz um bom segundo semestrePaulo Fernandes/Vasco.com.br

Destaque do Vasco, o camisa 10 não é o mesmo no segundo semestre, sem repetir com regularidade as boas atuações que ajudaram o time a sobrar no primeiro turno da Série B. E Nenê tem sido o termômetro da equipe: quando se destaca em campo, a vitória costuma acontecer.

Na quebra do jejum de vitórias contra o Oeste, o apoiador, quando conseguiu aparecer, fez a diferença: marcou um gol de falta e deu o passe para o gol de Éderson. Quando não conseguiu jogar, o Vasco sofreu para criar, levou o empate e foi salvo apenas no fim, por Pikachu. Contra o Goiás, Nenê não foi bem, assim como em outros tropeços.

LESÃO ATRAPALHOU

A queda de rendimento pode ter a ver com a questão física. Afinal, Nenê sofreu uma lesão muscular que o afastou por 15 dias — antes do problema, já vinha caindo de produção. Voltou após quatro jogos, mas seguiu sentindo incômodo com a cicatrização da lesão. Precisou parar de novo por uma semana e fez um trabalho específico com a preparação física.

Agora, segundo a comissão técnica, o camisa 10 precisa de um tempo para voltar à melhor condição física.

“O Nenê nunca antes teve problema muscular, isso quebrou o ritmo dele. O Alex (Evangelista, gerente científico) já tinha falado que agosto e setembro eram meses perigosos, mas agora toda a equipe está numa ascensão (física). Nenê voltou a melhorar e precisa cada vez mais de ritmo”, explicou Jorginho.