Nenê reconhece rendimento abaixo da média no Vasco no segundo turno da Série B

Após marcar dez gols na primeira parte do campeonato, camisa 10 do Cruzmaltino caiu de produção e ficou afastado do time com lesões

Por O Dia

Rio - Principal nome e destaque do Vasco, Nenê tem seu rendimento coincidentemente atrelado à fase do Cruzmaltino na temporada. No primeiro turno da Série B, o camisa 10 fez a diferença e liderou a ótima campanha da equipe com 10 gols marcados. Mas na segunda parte da competição, vieram as lesões e as atuações ruins do meia, que coincidiram com a queda de rendimento da equipe na competição.

"Em relação ao primeiro turno, quando fiz muitos gols, acostumei mal (risos). Os gols eram lucro. Minha função é dar assistência. Acaba que se não faço gol parece que não estou no mesmo nível, mas é coisa normal, faz parte. Não me sinto mais responsável, porque no grupo somos um só: todo mundo perde, todo mundo ganha. Não é só o Nenê que faz as coisas. Claro que a responsabilidade é grande, porque tenho uma coisa com a torcida muito forte. Então, é normal a cobrança", afirmou Nenê em entrevista coletiva nesta terça-feira.

Nenê admite queda de rendimento no segundo turnoPaulo Fernandes/Vasco.com.br/Divulgação

E segundo Nenê, um dos possíveis influenciadores na sua queda de rendimento foi a  a fibrose que teve na coxa em julho, que o tirou de combate em alguns jogos e limitou sua atuação em outros. Porém, o meia afirma já estar 100% para seguir ajudando o Vasco na missão de retornar à elite do futebol nacional.

"Foi uma coisa muito chata ter me machucado. Como nunca tive lesão, sempre ficava com aquela coisa na cabeça: “Será que ainda não sarou?”. Na segunda vez que voltei, faltava pegar o ritmo de jogo. Nos últimos jogos não fiz assistências nem gols, mas creio que estou jogando bem. Fisicamente estou bem, em termos técnicos às vezes falha. Os jogadores estão mais acostumados com a minha presença e marcam mais. Não sei dizer. Tenho que tentar realmente fazer o time jogar mais. Tento ao máximo sair disso e fazer jogadas de gol e ataque, mas não está acontecendo como antes."

Nenê também revelou uma conversa do elenco com Eurico Miranda para tentar achar uma solução para má fase: "Ele conversou com a gente. A gente sabe como ele é, um cara muito transparente, direto, inteligente. Sabe a hora que tem que intervir. Coisa totalmente normal. Ele é o presidente do clube, quando as coisas vão mal a gente tem que acatar e enfrentar o problema, saber conversar. Tudo é questão de diálogo."