Jorginho elogia atuação do Vasco diante do Paraná: 'A equipe foi protagonista'

Cruzmaltino derrotou o Tricolor por 1 a 0, com gol de Thalles

Por O Dia

Cariacica - A vitória do Vasco por 1 a 0 sobre o Paraná, no último sábado, deu ao time de São Januário novos ares. O Cruzmaltino tenta se livrar da irregularidade em campo, para garantir o acesso à elite do futebol brasileiro o quanto antes. O técnico Jorginho demonstrou satisfação com a atuação vascaína e garantiu estar aliviado após o resultado positivo.

"Vitória fundamental. Era importante recuperarmos os três pontos que perdemos em casa (contra o CRB). A equipe foi protagonista. Poderia ter iniciado o primeiro tempo com 2 a 0. Traz (alívio) para a gente, para a torcida. Torcedor é isso: quer ver a equipe jogando bem. Fizemos um bom jogo. Não foi excepcional, mas consistente. Isso é importante", disse Jorginho.

Jorginho concedeu entrevista coletiva após a vitória, em CariacicaCarlos Gregório Junior/Vasco.com.br/Divulgação

O treinador revelou o segredo para sair com os três pontos: A paciência. Em comparação aos jogos anteriores, Jorginho frisou que foi importante a equipe não se desesperar em busca do gol.

"Creio que a equipe foi consistente e eficiente. A gente falou o seguinte: 'Não vamos nos desorganizar se o gol não sair.' E aconteceu. Tivemos pelo menos duas oportunidades com o Douglas, mas não perdemos nossa consistência, nossa organização. Falei para eles: 'É muito importante voltar para o segundo tempo bem organizados. Não vamos nos desestruturar se perdermos um gol.' A gente estava deixando (nos últimos jogos), a gente se perdia", contou.

Após o apito final, jogadores e comissão técnica se reuniram ainda no gramado. Jorginho esclareceu que, apesar do momento adverso em campo, a união da equipe não sofreu influências negativas.

"Aquilo é para mostrar demonstrar abertamente para todos que nós estamos sofrendo juntos, mas nos alegramos juntos. O ambiente é maravilhoso. Não é coisa para jogar poeira debaixo do tapete. Problemas acontecem, vêm para a gente resolver. Quando acontece o problema, somos homens com caráter suficiente para tratar no olho. Não gosto de ficar de frescurinha, de disse-me-disse", concluiu.