Memória: Cocada tirou o doce da boca do Flamengo e deu o Carioca de 88 ao Vasco

Lateral entrou no jogo aos 41 minutos do segundo tempo, fez o gol do título do Campeonato Carioca 1988 aos 44 e foi expulso de campo aos 45

Por O Dia

Rio - Todos sabem que uma partida de futebol dura noventa minutos. Mas, na decisão do Campeonato Carioca de 1988 entre Vasco e Flamengo, Cocada precisou de apenas três minutos para garantir a festa da torcida cruzmaltina no último triunfo em finais diante do principal adversário.

Naquela ocasião, a primeira partida da final entre os dois clubes foi de vitória para o Cruzmaltino, por 2 a 1, o que garantiu ao time de São Januário a vantagem de ir para a segunda partida precisando apenas do empate para levantar o caneco.

O Vasco bem que acreditou que conquistaria o título com a igualdade no placar, mas o técnico Sebastião Lazaroni ainda tinha uma carta na manga e, aos 41 minutos da segunda etapa, colocou o desconhecido lateral Cocada em campo.

A jogada é inesquecível para a torcida vascaína. Bismarck roubou a bola e lançou Cocada, que arrancou do meio campo, driblou Edinho e, antes de entrar na área, bateu de pé esquerdo no ângulo do goleiro Zé Carlos. Em comemoração, o jogador tirou a camisa e foi penalizado com cartão vermelho. Acabavam ali os minutos de fama que garantiram o nome do jogador na história do Vasco.

Após o gol, os jogadores protagonizaram uma briga generalizada no gramado do Maracanã. Romário e Renato Gaúcho se desentenderam e também foram retirados da partida pelo árbitro.

Ficha técnica - Final do Campeonato Carioca – 22/06/1988

VASCO 1x0 FLAMENGO

Estádio Maracanã)
Árbitro: Aloísio de Oliveira Viug
Público: 31.816 pagantes
Cartões vermelhos: Cocada 45’/2ºT; Romário 45’/2ºT (VAS); Renato Gaúcho 45’/2ºT (FLA)
Gol: Cocada 44’/2ºT (1–0)

Vasco: Acácio; Paulo Roberto, Donato, Fernando e Mazinho; Zé do Carmo, Geovani e Henrique. Vivinho (Cocada), Romário e Bismark. Técnico: Sebastião Lazaroni.

Flamengo: Zé Carlos, Jorginho, Aldair, Edinho e Leonardo. Andrade, Ailton (Julio César) e Alcindo; Renato Gaúcho, Bebeto e Zinho. Técnico: Carlinhos.