Vasco encara o Boavista e precisa dos três pontos se quiser se classificar

Em quarto lugar no Grupo C com seis pontos, o time precisa vencer para se manter vivo na briga por uma vaga na semifinal da Taça Rio

Por O Dia

Rio - O Vasco terá dois desfalques de peso no confronto decisivo com o Boavista nesta quinta-feira, às 21h30, em São Januário. O atacante Luis Fabiano e o volante Jean estão suspensos e não jogam. Em quarto lugar no Grupo C com seis pontos, o time precisa vencer para se manter vivo na briga por uma vaga na semifinal da Taça Rio. 

“Lógico que o substituto do Luis Fabiano é o Thalles, mas na outra posição tem um outro jogador que eu treinei. Tenho plena convicção de que ele vai dar conta do recado, mas não vou dizer agora”, desconversou o técnico Milton Mendes na coletiva. 

Mesmo tentando esconder o jogo, ele não tem muitas opções se quiser manter o esquema dos últimos jogos, o 4-2-3-1. Assim, o companheiro de Douglas deve ser Bruno Gallo ou Julio dos Santos. Outra alternativa do técnico para deixar a equipe mais ofensiva é recuar Andrezinho para a função de segundo volante e escalar mais um atacante de velocidade. Nesse caso, Muriqui e Manga passariam a ser as opções. 

Martín Silva volta ao gol CruzmaltinoPaulo Fernandes/Vasco.com.br/Divulgação

Em compensação, Milton Mendes poderá contar com o retorno do goleiro Martín Silva, que já deixou a seleção uruguaia e vai jogar. Outra novidade estará no banco de reservas. Após longa ausência, devido a uma lesão no tornozelo esquerdo, o meia Wagner está completamente recuperado e pode ser opção para o segundo tempo.

REENCONTRO COM PAPAI JOEL

O zagueiro Rodrigo, o meia Guilherme e o atacante Kelvin continuam fora. Desfalques que não assustam o treinador vascaíno, que é só elogios ao grupo. “Os meus jogadores estão sendo extraordinários, trabalhando forte, dando o melhor e procurando entender o que tem sido passado. Esse último jogo já deu para entender o que estamos propondo, ainda está longe do ideal, mas estamos no caminho certo”, analisou Milton Mendes, que terá pela frente hoje um velho conhecido.

“Eu adoro o Joel Santana, foi meu treinador aqui no Vasco. Ele tem uma grande carreira. Temos que respeitar muito, porque o Papai Joel não é mole”, brincou Milton Mendes, que armou o time para neutralizar o adversário. “O Boavista é uma boa equipe, roda muito bem a bola. Treinamos uma forma de anular o que eles têm de melhor para sair com a vitória.”