Procurador do STJD vai pedir interdição de São Januário após morte de torcedor

Jogo entre Vasco x Santos, marcado para o estádio no próximo domingo, pode ser remarcado ou até adiado

Por O Dia

Rio - A situação do Vasco pode ficar ainda mais complicada após as cenas de vandalismo depois do clássico entre o time cruzmaltino e o Flamengo, neste sábado, em São Januário. Desta vez quem entra em cena é o STJD, que pode interditar o estádio.

Bombas foram arremessadas em São JanuárioMárcio Mercante / Agência O Dia

O procurador-geral do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), Felipe Bevilacqua, vai apresentar um pedido de interdição do estádio do Vasco já nesta segunda-feira. Ele afirmou que, independente do julgamento, o estádio já pode ser interditado. 

FOTOGALERIA: Bombas e muita confusão em São Januário

A sessão deve acontecer somente no final do mês de julho, por isso não está destacada uma punição antecipada, como aconteceu com o estádio Serra Dourada após briga entre as torcidas de Goiás e Vila Nova.

A partida entre Vasco x Santos, previamente marcada para são Januário, pode mudar de local ou até ser adiada. De acordo com Bevilacqua, isso será decidido até terça-feira. 

“Existe uma antecedência mínima de três dias para que tenha a definição do local da partida. Mas o STJD não está distrito a isso. Se existe um caso excepcional que pode colocar a integridade física das pessoas em risco, independentemente do prazo regulamentar, o STJD pode impedir que o jogo se realize no estádio. Inclusive pode determinar que ele não se realize se não tiver outro estádio e seja remarcado para outra data. Tudo está sendo analisado com muita calma e acredito que amanhã (segunda) ou no mais tardar na terça-feira a decisão tenha sido tomada da interdição provisória ou não”, disse o procurador, em entrevista ao 'Fox Sports'.

É bom lembrar que o Vasco já será julgado pelos incidentes da derrota para o Corinthians por 5 a 2. O clube foi inocentado, mas o STJD recorreu e o time carioca pode de perder o mando de campo por até 10 jogos. Agora, com mais uma confusão, a punição pode ser maior.

Em entrevista ao 'Sportv', Bevilacqua citou o artigo 213 do CBDJ (Código Brasileiro de Justiça Desportiva) e afirmou que a equipe pode perder até dez mandos de campo pela confusão. O artigo fala em punição e multa para quem 'deixar de tomar providências capazes de prevenir ou reprimir desordens em sua praça de desporto'. A multa pode chegar a R$ 100 mil.