STJD libera São Januário após obras para proteger área de imprensa

Contudo, o estádio do Vasco ainda precisa ser desinterditado pelo Ministério Público, que obteve o fechamento por um prazo de 180 dias

Por O Dia

Rio - O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) decidiu desinterditar o estádio de São Januário, do Vasco, no Rio, nesta terça-feira. O presidente do órgão, Ronaldo Botelho Piacente, deferiu a liberação ao receber o relatório de inspeção do estádio elaborado pelo Comitê Nacional de Inspeção de Estádios, da CBF.

São Januário é liberado pelo STJDCarlos Gregório Jr / Vasco.com.br / Divulgação

O STJD também recebeu os laudos de Segurança e do Corpo de Bombeiros que permitem a desinterdição do estádio, fechado desde o dia 10 de julho. São Januário, contudo, ainda precisa ser desinterditado pelo Ministério Público, que obteve o fechamento do estádio por um prazo de 180 dias.

O STJD decidiu liberar o local para jogos porque o Vasco atendeu às exigências do tribunal de implementar pequena reforma na arquibancada para criar uma barreira de proteção às cabines de imprensa. O clube instalou uma estrutura metálica que isola o local destinado a imprensa da arquibancada. O tribunal decidiu ainda que o Vasco terá que manter segurança privada nas áreas de imprensa e segundo as orientações da Polícia Militar.

As cabines de imprensa ficaram vulneráveis à hostilidade de parte da torcida durante tumulto na arquibancada no clássico contra o Flamengo, no dia 9 de julho, em rodada do Campeonato Brasileiro. A confusão se espalhou pela arquibancada e terminou somente na rua com dezenas de feridos e um morto.

No dia seguinte, o vice-presidente do STJD, Paulo César Salomão Filho, decidiu pela interdição do local, com o apoio da CBF. Ele alegou falhas na segurança e na infraestrutura do estádio, o que deixou vulneráveis profissionais da imprensa e torcedores.

Mesmo com eventual liberação também do Ministério Público, o Vasco ainda não poderia voltar a jogar no seu estádio na próxima rodada do Brasileirão contra o Palmeiras, neste domingo. Isso porque o time também foi punido com a perda de seis mandos de campo. E até agora apenas três foram cumpridos. Assim, deve continuar mandando suas partidas no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ).