Por monica.lima

Rio - O índices de inadimplência do consumidor das cidades do Rio de Janeiro e de São Paulo apresentaram movimentos contrários em março, segundo pesquisa da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na capital carioca o índice apresentou crescimento de 4,7% na comparação com fevereiro, e na capital paulista, houve queda de 10,9% no mesmo período.

Na comparação anual, por outro lado, as duas cidades apresentaram o mesmo movimento de queda. No Rio, a inadimplência foi 0,9% menor a relação de março de 2015 contra março de 2014. Na variação acumulada em 12 meses, o indicador também caiu 6,3%. São Paulo, por sua vez, apresentou queda de 12,9% na comparação de março de 2015 contra março de 2014, enquanto na variação acumulada em 12 meses o indicador caiu 5,8%.

De acordo com o economista do SCPC, Flavio Calife, as diferenças do movimento mensal nas duas cidades refletem resultados pontuais. “Porém, os números acumulados apontam o movimento real. Temos percebido que nas cidades onde o custo de vida aumentou muito, o consumo diminuiu muito também. A queda da inadimplência não representa uma recuperação do indicador, mas sim um resquício do ciclo do crédito. As pessoas estão fazendo menos dívidas novas e pagando menos dívidas antigas”, explica.

Ainda segundo pesquisa da Boa Vista, o indicador de recuperação de crédito do consumidor no Rio de Janeiro — obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplência — apontou queda de 3,1% na variação de março de 2015 contra fevereiro 2015. Na comparação de março desse ano contra o mesmo mês do ano anterior, houve queda de 7,5% no pagamento de dívidas. A recuperação de crédito também caiu 13% na comparação acumulada em 12 meses.

Já em São Paulo, o indicador da Boa Vista registrou queda de 5,3% na na variação de março de 2015 contra fevereiro 2015. Na comparação de março desse ano contra o mesmo mês do ano anterior, houve queda de 11,5% no pagamento de dívidas. Por fim, a recuperação de crédito caiu 11,8% na comparação acumulada em 12 meses.

Você pode gostar