Barclays suprimirá 7.000 empregos na divisão de investimentos até 2016

Após a drástica reestruturação, o banco de investimento, que já foi sua atividade mais rentável, representará menos de 30% do grupo, contra mais de 50% atualmente

Por O Dia

Londres - O banco britânico Barclays suprimirá 7.000 postos de trabalho até o fim de 2016 na divisão do banco de investimentos, principal vítima do reposicionamento estratégico anunciado nesta quinta-feira pelo diretor geral Antony Jenkins.

O banco de investimentos, que já foi a atividade mais rentável do grupo, registrou nos últimos anos resultados ruins que provocaram o descontentamento dos acionistas.

O anúncio eleva o total de postos de trabalho que o banco suprimirá este ano a 14 mil em todas as divisões.

O banco também anunciou a criação de uma estrutura para se desfazer de 115 bilhões de libras (195 bilhões de dólares) de ativos que não correspondem mais às prioridades estratégicas do grupo.

A estrutura incluirá principalmente ativos procedentes do banco de investimentos, assim como o conjunto dos ativos do Barclays no setor varejista na Europa.

Após a drástica reestruturação, o banco de investimento não representará mais que 30% do grupo, contra mais de 50% atualmente.

"É uma simplificação corajosa do Barclays", disse Jenkins, que assumiu o comando do Barclays em 2012 para tentar melhorar a imagem depois do escândalo da taxa interbancária Libor.

Últimas de _legado_Notícia