Por parroyo

São Paulo - Entre altas e baixas, o Ibovespa fechou a última semana no azul e acumula ganhos de 3,09% no ano. Para os próximos pregões, a expectativa aponta para um movimento vendedor, mas nada que reverta a tendência positiva preservada desde meados de março. Em cerca de dois meses, o índice acumula valorização de 18%.

“A expectativa é que o Ibovespa passe por uma correção e caia, no máximo, até os 52 mil pontos. É saudável e abre espaço para o mercado retomar a alta, com o objetivo de 56.500 pontos para ser alcançado ao longo dos próximos dois meses”, disse o analista da Leandro & Stormer Thiago Bisi. Na sexta-feira, o principal índice da Bovespa fechou em queda de 0,60%, para os 53.100 pontos.

O impasse na Europa entre Rússia e Ucrânia deve voltar ao radar do mercado na próxima semana. No domingo, os separatistas pró-russos de duas cidades do Leste da Ucrânia fazem um referendo sobre a autonomia das regiões depois das eleições presidenciais, marcadas para o próximo dia 25. Caso a votação confirme a posição separatista, o mercado vai sentir o impacto.

No Brasil, a atenção dos investidores continuará voltada para as eleições. Na sexta-feira, a pesquisa Datafolha apontou para o aumento da chance de a disputa entre a presidenta Dilma Rousseff e o senador Aécio Neves (PSDB) ser decidida no segundo turno.

Na semana, será destaque o discurso que o presidente do Branco Central (BC), Alexandre Tombini, faz  em Londres na terça-feira. “Ele deve reforçar a ideia de que a inflação não está preocupando tanto e pode sinalizar o fim do ciclo de aperto monetário”, disse o economista-chefe da Guide Investimentos, Guilherme da Nóbrega. O índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que baliza as metas de inflação fixadas pelo BC, mostrou desaceleração e ficou 0,67% em abril. No entanto, em 12 meses, o indicador acumula taxa de 6,28%, bem próxima ao teto da meta para 2014, de 6,5%.

Na sexta-feira, será conhecido o IBC-Br, uma prévia feita pelo BC para o Produto Interno Bruto (PIB). Na quinta-feira, o IBGE divulga ainda os dados do varejo de março.

Os dados da China também são importantes para o desempenho da bolsa brasileira, pois mexem com os setores de commodities e de siderurgia. Na terça-feira, serão conhecidos os números de produção industrial e vendas no varejo do país asiático referentes a abril.

Na agenda dos EUA, serão divulgadas as vendas no varejo de abril na terça-feira. Na quinta-feira, o destaque fica para a produção industrial do mês passado.

Resultados corporativos

Na última semana de divulgação dos balanços do primeiro trimestre das empresas listadas na Bovespa, serão dstaque os números da CCR, CPFL Energia, Marfrig, Brookfield, Cosan, Copel, Gol, JBS, Oi, Cemig, Sabesp, Cesp e Eletrobras.

Você pode gostar