Por parroyo

O Ibovespa opera em campo negativo no pregão desta quarta-feira pressionado pelas ações do setor financeiro e da Petrobras. Por volta das 13h40, o principal índice da bolsa brasileira recuava 0,52%, para os 54.036 pontos.

À frente dos ganhos, Oi PN subia 2,94%. Na outra ponta, MMX ON recuava 3,29%. O setor financeiro contribuía para a queda do Ibovespa. Bradesco PN caía 2,80% e Itaú PN perdia 1,92%.

Petrobras ON também figurava entre as maiores quedas, com retração de 2,56%. A estatal terá de pagar à União R$ 15 bilhões até 2018 para explorar reservas estimadas em até 15 bilhões de barris, após a decisão do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) aprovar a contratação direta da companhia para produção do volume excedente ao contratado sob o regime de cessão onerosa em 4 áreas do Pré-Sal.

Na avaliação da Corretora Concórdia, a notícia é negativa para a companhia. “Entendemos como favorável o potencial futuro que mais este contrato traz para a Petrobras, contudo, é fato que este se soma a outros diversos desembolsos e investimentos que a empresa terá que realizar neste e nos próximos exercícios, em um momento em que a companhia busca ampliar produção e reduzir alavancagem”, apontou a analista Karina de Freitas em relatório.

Estados Unidos

As bolsas americanas operam em leve alta após terem fechado no vermelho na véspera, pressionadas por tensões na Ucrânia e Iraque. Na agenda desta quarta-feira, o Produto Interno Bruto (PIB) do país mostrou recuo de 2,9% no primeiro trimestre, com reflexo dos problemas climáticos que atingiram o Hemisfério Norte no período.

Por volta das 13h40, o Dow Jones subia 0,10%, o S&P avançava 0,22% e o Nasdaq tinha alta de 0,20%.

Dólar

No mercado de câmbio, o dólar recuava 0,79% frente o real, cotado a R$ 2,209 na venda. Na noite de ontem, o Banco Central (BC) informou que estenderá o programa de Swap até o final do ano para assegurar a necessidade de proteção cambial.

Você pode gostar