Ibovespa opera em leve alta na contramão das bolsas externas

Agravamento dos conflitos na Faixa de Gaza espalha cautela entre os investidores de todo o mundo

Por O Dia

Após ter disparado 2,47% no último pregão da semana passada, impulsionado por expectativa eleitoral, o Ibovespa opera perto da estabilidade nesta segunda-feira e, por volta das 13h, subia 0,31%, para os 57,189 pontos. O índice opera na contramão das principais bolsas mundiais, que recuam em meio às tensões na Ucrânia e no Oriente Médio.

À frente dos ganhos, Gol PN avançava 3,24%, seguido por BB Seguridade ON, com alta de 3,17%. Na contramão, Fibria ON perdia 3,02%. As blue chips recuam: Petrobras PN caía 0,63% e Vale PN tinha queda de 0,32%.

Na agenda, os economistas consultados pelo Banco Central apontaram, no Boletim Focus, mais uma revisão para baixo do Produto Interno Bruto (PIB) deste ano, para 0,97%. A perspectiva para a produção industrial também teve recuo, e o setor deve encolher 1,15%. Já a perspectiva para a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) cedeu de 6,48%, para 6,44%.

Nos Estados Unidos, em meio a uma agenda esvaziada, o conflito no Oriente Médio espalha cautela no mercado e as bolsas operam no vermelho. Ontem foi o dia mais violento desde que Israel iniciou os ataques na faixa de Gaza – morreram mais de 100 palestinos e 13 soldados  israelenses.

Por volta das 13h, o Dow Jones caía 0,60%, o S&P perdia 0,58% e o Nasdaq tinha queda de 0,46%.

No mercado de câmbio, o dólar recua 0,22% frente o real, cotado a R$ 2,223 na venda.

Últimas de _legado_Notícia