Por monica.lima

São Paulo - Terceiro da família “Stars”, elaborado pela consultoria Management & Excellence (M&E), o índice teórico de ações de empresas consideradas as melhores em gestão sustentável na América Latina tem oito brasileiras entre as 16 eleitas. Itaú, BicBanco, BM&FBovespa, Natura, Fibria, Cemig, Embraer e TIM dividem o ranking com Copa Airlines do Panamá, Exito (maior varejista de alimentos da Colômbia), Femsa (distribuidora de refrigerantes da Coca-Cola no México), Arca Continental (segunda maior distribuidora de Coca-Cola depois da Femsa, também do México), Grupo Alfa (conglomerado mexicano que atua em cinco segmentos, entre eles alumínio e alimentos), Parque Arauco (empresa de shoppings centers no Chile), Cencosud (maior rede varejista do Chile, com negócios no Brasil) e Cemex (uma das maiores produtoras de cimento do mundo).

“O parâmetro de comparação (benchmark) para o desempenho do Latam Stars Index será o MSCI Emerging Market Latin America Index, que inclui 143 companhias e registrou em 2013 uma queda de 13,9%”, informa William Cox, presidente da M&E. Como o Stars Latam é um índice recém-lançado — começou em 1° de julho, a M&E ainda não divulgou seu desempenho, que será feito a cada três meses. “Os Stars Indexes são formados por ações de empresas selecionadas, consideradas top de linha em questão de gestão sustentável, e não em quantidade. Isso confere efeitos de diversificação e desempenhos diferenciados”, afirma Cox. O primeiro índice da série, o Brazil Stars, também com ações de 16 empresas, subiu 10% em 2013 enquanto o Ibovespa caiu 16%. “Somente o índice de governança da BM&FBovespa, o IGC, consegue rivalizar com ele”, diz Cox. Entre dezembro de 2009 a maio deste ano o Brazil Stars superou o Ibovespa em 69%, informa Cox.

O executivo explica que a metodologia usada para selecionar as empresas cerca de 250 critérios em três dimensões de conformidade a boas práticas (desempenho financeiro, gestão e risco).

No caso das primeiras 10 empresas do índice, todas alcançaram rating “B” ou superior, o que significa que estão em conformidade de no mínimo 67% dos 250 critérios. De acordo com o método utilizado no índice, as empresas são ponderadas de acordo com os seus valores de mercado e dezenas de ratings.

Assim, quanto melhor a empresa é administrada, maior a ponderação relativa da sua ação no índice. As melhores empresas são mais propensos a produzir melhores resultados financeiros, que por sua vez beneficiam preços de suas ações e, portanto, o desempenho no índice. “Esta abordagem é o que explica o desempenho superior dos Star Indexes em relação a seus respectivos benchmarks ”, diz Cox.

Cox explica que entre as eleitas as que exibiram maior índice de conformidade geral foram Arca, Copa e Femsa. As três também estavam no topo quando o critério é transparência. Entre as companhias com menor risco da lista, destacaram-se Parque Arauco, Cencosud e Exito.

Você pode gostar