Por parroyo

A recuperação da presidenta Dilma Rousseff nas últimas pesquisas eleitorais esfriou o entusiasmo do mercado financeiro e o Ibovespa opera no vermelho nesta quinta-feira. Por volta das 13h, o índice caía 1,07%, aos 61.174 pontos, pressionado pelas ações das estatais. Petrobras PN tinha queda de 2,17, Banco do Brasil ON recuava 4,20% e Eletrobras PNB perdia 1,65%.

O Ibope mostrou que, nas intenções de voto para o primeiro turno, Dilma subiu três pontos (de 34% para 37%), enquanto Marina passou de 29% para 33%. Em um eventual segundo turno, entretanto, a ex-senadora venceria a petista por uma diferença de sete pontos percentuais. “As novidades das pesquisas foram: a recuperação marginal de Dilma no primeiro turno, a redução da taxa de rejeição do atual governo e o crescimento da taxa de aprovação do governo Dilma. O resultado foi positivo para Dilma”, avaliou a Guide Investimentos, em nota. O Datafolha, por sua vez, apontou empate técnico entre as candidatas no primeiro turno. No segundo turno, Marina também venceria, de acordo com o instituto.

No cenário externo, o Banco Central Europeu (BCE) decidiu cortar a taxa de juro, para novas mínimas recordes - a principal taxa de financiamento caiu de 0,15%, para 0,05%. A medida visa combater a deflação e sustentar a economia estagnada da Zona do Euro. Nos Estados Unidos, a prévia do relatório geral de emprego mostrou que as empresas norte-americanas criaram menos vagas de trabalho que o esperado em agosto. O dado contribui para a expectativa de que o Federal Reserve (Fed, o banco central do país) possa não adiantar a alta do juro para o primeiro semestre de 2015.

Por volta das 13h, o Dow Jones subia 0,20%, o S&P elevava 0,31% e o Nasdaq tinha alta de 0,40%.

No mercado de câmbio, o dólar operava estável, cotado a R$ 2,23 na venda.

Você pode gostar