Ibovespa sobe mais de 1% no último pregão antes da eleição

Investidores acreditam no avanço da oposição na reta final da disputa. Dólar caía, cotado a R$ 2,49

Por O Dia

O Ibovespa opera em alta no último pregão antes da eleição, com os investidores precificando o avanço da oposição na reta final da disputa. Por volta das 13h, o Ibovespa subia 1,24%, aos 54.180 pontos, impulsionado pelas ações das estatais.

Petrobras PN avançava 3,18%, Banco do Brasil ON tinha alta de 0,51% e Eletrobrás valorizava 0,97%. Ontem, depois do fechamento da sessão, Datafolha e Ibope mostraram que Dilma Rousseff (PT) manteve 40% das intenções de voto, e Marina Silva (PSB) caiu de 25% para 24%. Aécio Neves (PSDB) subiu de 18% para 21% no Datafolha e manteve 19% no Ibope. Os dois institutos apontaram vitória da petista no segundo turno, independente do candidato que ela enfrentar.

À frente dos ganhos, Usiminas PNA tinha alta de 5,45%. Um dos acionistas, a Ternium, firmou acordo com a Previ (fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil) para a compra de 51,4 milhões de ações ordinárias da Usiminas. O montante corresponde a cerca de 10% das ações com direito a voto e 38% das ações preferenciais. Já o outro acionista, Nippon Steel, tem cerca de 30% das ações ordinárias, enquanto a Caixa dos Empregados possui 6,75%.

Nos Estados Unidos, as bolsas operam no azul após dados fortes do mercado de trabalho. O relatório geral de emprego, Payroll, mostrou que a taxa de desemprego recuou em setembro para o menor nível em seis anos (5,9%). A criação de novas vagas, por sua vez, aumentou em 210 mil, acima da expectativa dos analistas de 180 mil. Por volta das 13h, o Dow Jones subia 0,95%, o S&P avançava 0,89% e o Nasdaq tinha alta de 1,03%.

No mercado de câmbio, o dólar recuava 0,02%, cotado a R$ 2,491.

Últimas de _legado_Notícia