Ibovespa cai mais de 2% com avanço de Dilma na disputa eleitoral

Candidata à reeleição abre quatro pontos de vantagem sobre a oposição e aposta por mudança de governo perde força. Petrobras recua mais de 5%

Por O Dia

O movimento vendedor prevalece no mercado acionário brasileiro nesta terça-feira como reflexo da vantagem de Dilma Rousseff (PT) sobre Aécio Neves (PSDB) na corrida eleitoral, o que frustra a expectativa dos investidores por uma troca de governo. Pela primeira vez no segundo turno, a petista aparece à frente na disputa, conforme mostrou Datafolha e Vox Populi. O placar de 52% a 48% aponta empate técnico no limite da margem de erro.

O Ibovespa chegou a cair mais de 4% na mínima do dia e, por volta das 13h, recuava 2,48%%, aos 52.955 pontos, pressionado pelas ações mais sensíveis à eleição, as estatais. À frente das perdas, Banco do Brasil ON perdia 7%. Petrobras PN tinha queda de 5,35% e Eletrobrás ON recuava 4,58%. Na ponta positiva, Fibria ON tinha alta de 4,18%.

“Vemos uma tendência mais favorável à candidata petista, algo que contribuirá para os ajustes de hoje. O cenário externo, ainda que mais favorável para ativos de risco, será deixado em segundo plano”, apontou a Guide Investimentos, em nota.

Na agenda, o IPCA-15, a prévia da inflação de outubro, avançou para 0,48% e acumula alta de 6,62% nos últimos 12 meses – taxa que supera o teto ma meta de inflação, de 6,5%.

Entre os indicadores externos, destaque para o Produto Interno Bruto (PIB) da China, que avançou 7,3% no terceiro trimestre. Embora tenha sido o resultado mais baixo desde 2009, o número ficou acima da previsão média do mercado, que apontava crescimento de 7,2%. A meta do governo chinês é alcançar expansão de 7,5% em 2014.

“No acumulado do ano o PIB cresceu 7,4% em relação ao mesmo período de 2013. As dificuldades enfrentadas principalmente no setor imobiliário podem tornar mais complicado o cumprimento da meta, o que não ocorre desde 1998. Sendo assim, são boas as chances de o governo continuar com medidas de estimulo voltadas para este setor e para garantir a oferta de crédito”, avaliou a LCA Consultores, em nota. A ação preferencial da Vale, que tem o gigante asiático como maior cliente, subia 0,52%.

Nos Estados Unidos, as bolsas operam no azul, impulsionadas pela expectativa de mais estímulos econômicos na Europa e pelo bom desempenho das vendas da Apple, que apresentou lucro líquido anual US$ 40 bilhões. Por volta das 13h, o Dow Jones subia 0,59%, o S&P avançava 1,22% e o Nasdaq tinha alta de 1,57%.

No mercado de câmbio o dólar subia 0,07%, cotado a R$ 2,465 na venda.