Por parroyo

O mercado pode não ter comemorado a reeleição de Dilma Rousseff, entretanto, a reação dos investidores foi menos negativa que o esperado. Após ter caído 2,7% na segunda-feira, o Ibovespa esboça recuperação nesta terça-feira e, por volta das 15h, subia 2,38%, aos 51.707 pontos, impulsionado pelas estatais.

A disposição da presidente em abrir espaço para o diálogo e a sinalização de mudanças na política econômica parece acalmar o ânimo dos agentes, que aguardam o anúncio do nome que ficará à frente do Ministério da Fazenda. Contribui ainda para o movimento comprador a expectativa pelo aumento no preço da gasolina. A discussão sobre o reajuste dos combustíveis está na pauta da reunião do conselho da Petrobras, que vai acontecer na próxima sexta-feira.

Por volta das 15h, as ações preferenciais da petroleira subiam 3,43%. Entre as estatais, Banco do Brasil subia 5,33% e Eletrobrás avançava 2,42%. À frente dos ganhos, Gol PN disparava 11,32%. Na outra ponta, Usiminas PNA recuava 2,90%.

Nos Estados Unidos, as bolsas operam em terreno positivo. Por volta das 15h, o Dow Jones subia 0,23%, o S&P valorizava 0,50% e o Nasdaq avançava 0,99%.

Dólar

No mercado de câmbio, o dólar caía 1,50%, cotado a R$ 2,485 na venda, corrigindo parte da expressiva alta da véspera após a reeleição da presidenta Dilma Rousseff (PT). Os investidores seguem à espera de sinais claros de como será a condução da política econômica daqui para frente.

Você pode gostar