Por parroyo

O principal índice da Bovespa recuava na manhã desta quarta-feira, pressionado pelas blue chips Petrobras e Vale, em meio a cortes de recomendações por bancos estrangeiros, além de continuidade de especulações sobre aumento - ou não - de gasolina e nova queda dos preços do minério de ferro na China.

A expectativa sobre a nova equipe econômica de Dilma Rousseff após a reeleição segue no radar de investidores, mas os holofotes nesta sessão também estão direcionados para a decisão de política monetária do banco central norte-americano e os sinais sobre o rumo dos juros nos Estados Unidos.

A safra de balanços do terceiro trimestre repercutia no pregão, com Usiminas em forte queda após números fracos e resultado operacional abaixo do esperado.

Após alta superior a 3% na véspera, por volta das 15h, o Ibovespa caía 1,55%, aos 51.517 pontos. O volume financeiro somava R$ 4,7 bilhões.

"Não há razão para a bolsa subir além do atual nível, uma vez que a conjuntura econômica do Brasil segue a mesma, com o grau de investimento em risco, inflação alta e contas públicas descontroladas, além da queda em commodities", vê o gerente de renda variável da Fator Corretora, Frederico Ferreira Lukaisus.

"Vamos reagir conforme vierem os anúncios de mudança do governo, embora alterações do atual quadro devem demorar, sem contar o trabalho que exigirão", avalia.

Nos Estados Unidos, o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) deve anunciar o fim do programa de compra de títulos, que hoje está em em US$ 15 bilhões mensais. Os investidores aguardam no comunicado da decisão pistas sobre o rumo dos juros. Por volta das 15h, o Dow Jones caía 0,12%, o S&P recuava 0,21% e o Nasdaq tinha queda de 0,56%. 

Ações

As ações da Petrobras estavam entre as maiores quedas do Ibovespa, devolvendo boa parte da alta da véspera, em meio a especulações sobre um aguardado reajuste de combustíveis, mas também afetadas pelo corte de recomendação "compra" para "neutra" pelo Goldman Sachs, que ainda reduziu o preço-alvo dos papéis e os excluiu da sua lista LatAm Spotlight.

Vale também sofria neste pregão, véspera de divulgação do balanço, após nova queda nos preços do minério no mercado à vista na China, para perto do menor nível desde 2009. O Credit Suisse cortou a recomendação para o ADR da mineradora de "neutra" para "underperform" e o preço-alvo.

Da temporada de resultados, Usiminas era um dos destaques negativos do índice, após divulgar mais cedo que encerrou um ano de resultados positivos ao fechar o terceiro trimestre com prejuízo de 24 milhões de reais e Ebitda abaixo do esperado por analistas.

As ações da Cielo reverteram o fôlego da abertura e recuavam 1%. A empresa anunciou na véspera que a combinação de receitas fortes e maiores volumes de pré-pagamentos garantiu um aumento anual do lucro no terceiro trimestre. Em teleconferência com analistas, o presidente da companhia disse que 2015 será desafiador.


Dólar

No mercado de câmbio, o dólar caía 1,18%, cotado a R$ 2,445 na venda. 


Você pode gostar