Por parroyo
Publicado 06/11/2014 15:11 | Atualizado 06/11/2014 15:12

O Ibovespa opera mais um dia no vermelho, após cair 1,26% na véspera, em meio à decepção pela falta de anúncio de reajuste dos combustíveis e também à expectativa pela divulgação dos nomes que irão compor a nova equipe econômica. Por volta das 13h, o principal índice da Bovespa caía 1,81%, aos 52.726 pontos.

A Petrobras anunciou ontem, após o fechamento da sessão, que o Conselho de Administração orientoua diretoria pela manutenção nos preços dos combustíveis. As ações preferenciais da estatal refletiam o comunicado e caíam 2,78% pressionando o Ibovespa. À frente dos ganhos, Santander UNT subia 5,67%. Na outra ponta, Banco do Brasil ON recuava 4,84%.

Na agenda, a Anfavea mostrou que a produção de veículos caiu 9% em outubro e acumula queda de 16% no ano. Já a ata do Copom referente à última reunião, que resultou na surpreendente alta de 0,25 ponto percentual na Selic, para 11,25% ao ano, o Banco Central não deu sinais claros sobre os próximos passos da política monetária, que deve se manter “especialmente vigilante”, de acordo com o relatório.

Nos Estados Unidos, o número de pedidos de auxílio desemprego recuou mais que o esperado na última semana, o que mostra o fortalecimento do mercado de trabalho. As bolsas operavam em direções opostas e, por volta das 13h, o Dow Jones subia 0,04%, o S&P recuava 0,05% e o Nasdaq tinha queda de 0,07%.

No mercado de câmbio, o dólar subia 0,82%, cotado a R$ 2,535 na venda.

Você pode gostar