Após sessão volátil, Ibovespa garante leve alta de 0,28%

Índice oscilou na esteira dos papéis da Petrobras, que terminaram no vermelho após subirem mais de 5%. Dólar cai, cotado a R$ 2,53

Por O Dia

O principal índice da Bovespa fechou esta terça-feira com leve alta, após forte volatilidade na segunda etapa do pregão ditada particularmente pelo movimento das ações da Petrobras, enquanto investidores seguem na expectativa do iminente anúncio da nova equipe econômica do segundo mandato de Dilma Rousseff.

A sessão também foi marcada por ajustes ao rebalanceamento do índice MSCI para o Brasil, enquanto o setor elétrico ficou em evidência com a aprovação do corte do preço máximo de energia de curto prazo em 2015 pela Aneel.

O Ibovespa subiu 0,28%, aos 55.560 pontos. Na máxima, avançou a 56.386 pontos e, na mínima, no início da tarde, caiu a 55.204 pontos. O volume financeiro do pregão somou R$ 8,7 bilhões. 

À frente dos ganhos, Cemig PN teve alta de 5,32%. Na outra ponta, Rossi Residencial ON caiu 3,59%. As ações da Petrobras operaram voláteis após a companhia receber uma notificação da SEC, órgão regulador norte-americano equivalente à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), para apresentar documentos sobre a investigação interna de corrupção. Os papéis preferenciais da eststal recuaram 0,42% e os ordinários desvalorizaram 0,82%. 

Dólar

O dólar fechou em queda ante o real nesta terça-feira, com investidores ainda animados pelas notícias sobre os integrantes da futura equipe econômica da presidente Dilma Rousseff.

A moeda norte-americana caiu 0,47%, cotado a R$ 2,536 na venda, depois de fechar em alta na sessão anterior, a quase R$ 2,55. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de US$ 1,2 bilhão.

A equipe econômica deve ser composta por Joaquim Levy, Nelson Barbosa e Alexandre Tombini no comando do Ministério da Fazenda, do Planejamento e do Banco Central. O trio agradou o mercado porque indicaria que Dilma reconhece a necessidade de mudança na política econômica, criticada por gerar inflação alta e crescimento baixo.

"O mercado continua de bom humor. A trinca (da equipe econômica) deu uma boa acalmada no pessimismo", disse o superintendente de câmbio da corretora Intercam, Jaime Ferreira.

Segundo ele, o que vai definir se o dólar consegue sustentar a trajetória de queda para baixo de 2,50 reais será o discurso das autoridades após o anúncio da futura equipe econômica. "O mercado quer ver sinais de que eles vão ter independência", acrescentou.

Uma fonte do governo afirmou à Reuters que Dilma fará o anúncio oficial na quinta-feira, com Levy assumindo o Ministério da Fazenda já na segunda-feira.

Operadores acreditam que o dólar pode caminhar um pouco mais para baixo até lá, mas não descartam a possibilidade de movimentos de ajuste ou realização de lucros. Na véspera, o dólar foi a R$ 2,50 logo após a abertura, mas reverteu as perdas e firmou-se em alta durante o resto da sessão.

"É um bom humor que não está baseado em fundamentos, está baseado em expectativas. Então qualquer susto pode fazer o mercado realizar", disse o superintendente de câmbio da corretora TOV, Reginaldo Siaca.


Últimas de _legado_Notícia