Ibovespa cai 5% na semana, o pior resultado desde outubro

Nesta sexta-feira, bolsa fecha em alta de 1,7% puxada pelos bancos. Dólar sobe 0,84% nas últimas cinco sessões, cotado a R$ 2,59

Por O Dia

A Bovespa fechou a sexta-feira no azul, amparada principalmente na recuperação de ações do setor bancário, tendo o quadro externo positivo como pano de fundo.

O principal índice da bolsa, contudo, teve o pior desempenho semanal desde o final de outubro e o volume financeiro do pregão foi novamente fraco.

O Ibovespa avançou 1,10%, a 51.992 pontos. Na semana, porém, acumulou perda de 4,99%. O volume financeiro da sessão somou R$ 4,5 bilhões de reais, abaixo da média diária do ano, de cerca de R$ 7 bilhões.

Itaú PN subiu 1,9% e Bradesco valorizavou-se 2,21%, também conforme informações preliminares, reduzindo parte das perdas da semana, que até a véspera somavam 5,8%  e 7,3%, respectivamente, após especulações sobre eventuais medidas tributárias pressionarem os papéis nos primeiros pregões do mês.

Os papéis do setor financeiro local acompanharam o movimento de seus pares em Wall Street, que lideravam os ganhos do norte-americano S&P 500 após dados sobre o mercado de trabalho dos Estados Unidos alimentarem apostas de uma alta mais cedo dos juros pelo Federal Reserve.

No mercado de câmbio, o dólar fechou em alta nesta sexta-feira, mas não conseguiu se sustentar acima de R$ 2,60, após a economia dos Estados Unidos criar mais vagas que o esperado em novembro, alimentando preocupações com a possibilidade de os juros norte-americanos subirem mais cedo que o esperado.

A moeda norte-americana subiu 0,14%, a R$ 2,593 na venda e, na semana, avançou 0,84%. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de R$ 800 milhões.


Últimas de _legado_Notícia