Ibovespa perde os 50 mil pontos pressionado por Petrobras

Ação da estatal cai mais de 5%. Índice segue ainda mau humor externo após restrições de crédito na China

Por O Dia

Em meio ao mau humor que prevalece nos mercados internacionais, o Ibovespa operava abaixo do patamar dos 50 mil pontos por volta das 13h, quando recuava 1% aos 49.771 pontos. Os papéis da Petrobras replicam o comportamento da sessão anterior e, com queda superior a 4%, pressionam o índice.

As investigações de corrupção na estatal, por meio da operação Lava Jato, da Polícia Federal, pesam sobre os papéis, principalmente após o adiamento da divulgação do balanço auditado. A companhia reafirmou que deve apresentar na próxima sexta-feira, dia 12, o resultado não auditado.

Além das investigações no Brasil, a petrolífera está sendo processada por fraude de valores mobiliários nos Estados Unidos. O escritório de advocacia Wolf Popper acusa a empresa de superfaturar os seus ativos e de fornecer materiais falsos e comunicados enganosos, que não revelam a existência de um esquema de corrupção existente desde 2006.

“Com a ação, o escritório pretende reverter perdas de investidores minoritários que adquiriram American Depositary Receipt (ADRs), recibos que representam ações da companhia na Bolsa de Valores de Nova York (Nyse)”, apontou a Guide Investimentos, em nota.

Os papéis preferenciais da estatal (PETR4) figuravam entre as maiores quedas, com recuo de 4,43%. Os ordinários (PETR3) perdiam 3,73%. À frente das perdas, Cosan ON tinha queda de 2,59%. Na contramão, Rossi ON desvalorizava 5,80%.

No mercado internacional, o mau humor predomina após a China ter anunciado restrições de crédito, uma vez que os títulos de menor classificação agora têm restrições para servirem de garantia em empréstimos de curto prazo. Nos Estados Unidos, por volta das 13h, as bolsas operavam no vermelho.

No mercado de câmbio, o dólar cai 0,38%, cotado a R$ 2,602 na venda.

Últimas de _legado_Notícia