Ibovespa opera volátil na esteira das ações da Petrobras

Papéis da estatal abriram em queda, chegaram a operar com ganhos, mas voltaram ao campo negativo. Dólar dispara, cotado a R$ 2,74

Por O Dia

O Ibovespa opera no vermelho em um pregão no qual a volatilidade predomina como reflexo da movimentação dos papéis da Petrobras, que abriram com quedas acentuadas, mostraram recuperação ao passar para o campo positivo, mas voltaram a cair mais de 1%. Por volta de 13h, o principal índice da Bolsa recuava 0,93%, aos 46.579 pontos.

Os papéis preferenciais da Petrobras tinham queda de 1,09%, enquanto os ordinários perdiam 1,29%. À frente dos ganhos, Usiminas PNA subia 5,90% e, na outra ponta, Gafisa ON desvalorizava 8,21%.

É destaque na agenda a presença do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, no Congresso para falar dos ajustes na área fiscal, enquanto o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini discursa no Senado. Ele afirmou que a inflação atingirá o pico no primeiro trimestre de 2015, mas começa a recuar no segundo trimestre. 

A BM&FBovespa divulgou ainda, nesta terça-feira, a nova prévia da carteira teórica do Ibovespa, que irá vigorar de janeiro a abril de 2015. A lista apontou a exclusão da construtora Rossi e inclusão da administradora de shopping centers Multiplan. Itaú PN apresenta o maior peso no índice (11,23%), seguido por Bradesco PN (8,52%), Ambev S/A ON (7,08%), Petrobras PN (4,70%) e Vale PNA (3,81%).

Nos Estados Unidos, os principais índices acionários operam com perdas em meio ao desempenho aquém do esperado da indústria da China em novembro. A atividade mostrou avanço de 7,2%, enquanto os analistas esperavam alta de 7,5%. Outro fator que pressiona as bolsas é a queda no preço do petróleo, uma vez que pela manhã, o barril do Brent era cotado abaixo de US$ 60 – pela primeira vez desde 2009.

No mercado de câmbio, o dólar sobe pelo quinto dia seguido. Por volta das 13h, a moeda norte-americana avançava 2,56%, cotada a R$ 2,74 na venda.

Últimas de _legado_Notícia