Por parroyo

O Ibovespa opera em forte queda nesta sexta-feira, pressionado mais um dia pelos papéis da Petrobras, após a agência de classificação de risco Moody’s rebaixar todas as notas de crédito da companhia, citando preocupações sobre as investigações de corrupção e pressão sobre a liquidez em função do atraso na divulgação dos balanços auditados.

Por volta das 13h, o principal índice da Bovespa caía 1,93%, aos 46.840 pontos. Os papéis preferenciais da estatal perdiam 6,51% e eram destaque na ponta negativa. No ano, as ações acumulam desvalorização superior a 18%.

“A redução do rating seguramente vai impactar os custos de captação de dívida, elevando as despesas financeiras no futuro, o que reduz o lucro e os dividendos a serem distribuídos aos acionistas”, avaliou a corretora Planner, em nota.

Na agenda econômica, o setor público fechou 2014 com déficit de R$ 32,5 bilhões. Foi a primeira vez que não houve economia para pagar os juros da dívida desde o início da série histórica, em 2001.

Nos Estados Unidos, a primeira projeção do Produto Interno Bruto (PIB) referente ao último trimestre do ano passado cresceu 2,6%, o que significa desaceleração em relação ao trimestre anterior, quando o avanço havia sido de 5%. As bolsas abriram no vermelho. Por volta das 13h, oDow Jones tinha queda de 0,14%.

No mercado de câmbio, o dólar dispara 2,54%, cotado a R$ 2,679.

Você pode gostar