Dólar cai 2,4% com melhora do cenário político local

Mercado aprova Michel Temer como novo articulador político do governo. Bolsa perde fôlego com Petrobras e cai 0,13%

Por O Dia

O dólar caiu quase 2,5% antes o real nesta quarta-feira, refletindo uma percepção mais positiva do quadro político local após o vice-presidente da República, Michel Temer, assumir a articulação política do governo e firmar acordo com líderes do Congresso para apoiar o ajuste fiscal.

A moeda norte-americana caiu 2,48%, cotada a R$ 3,056 na venda, após subir 0,38% na véspera, quando interrompeu cinco sessões seguidas de queda.

Nesta tarde, Temer, que também é presidente do PMDB e assumiu a articulação política do governo na terça-feira, firmou acordo com presidentes e líderes de partidos da base governista no Congresso pelo reequilíbrio macroeconômico e estabilidade fiscal para apoiar o ajuste proposto pelo governo nas contas públicas.

"A nomeação do Temer (como articulador político) dá um aceno mais claro para o Congresso e facilita a aprovação das medidas do (ministro da Fazenda, Joaquim) Levy", disse o gerente de câmbio da Correparti, João Paulo De Gracia Correa.

No exterior, a ata do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) divulgada nesta tarde mostrou que autoridades do Federal Reserve, banco central norte-americano, reconheceram riscos externos e um início de ano fraco na reunião de março. Porém, permaneceram bastante confiantes na força da recuperação dos Estados Unidos para continuar a lançar bases para uma elevação dos juros ainda este ano.

"A ata mostrou os membros divididos em relação ao aumento de juros, mas o mercado está vendo a ata como um pouco defasada, sem incorporar dados ruins do mercado de trabalho", disse o estrategista-chefe do Banco Mizuho, Luciano Rostagno.

Bolsa

O principal índice da Bovespa perdeu fôlego no final do pregão e fechou no vermelho nesta quarta-feira, após ter renovado pela manhã a máxima intradia do ano, afetado pela queda das ações da estatal Petrobras, que recuaram 2,66%. 

O Ibovespa encerrou em queda de 0,13%, aos 53.661 pontos. Ao longo do dia, chegou a subir 1,36% cento, a 54.458 pontos, maior nível intradia desde 1º de dezembro de 2014.

A ata da última reunião de política monetária do banco central norte-americano adicionou alguma volatilidade aos negócios na segunda etapa da sessão, com o Federal Reserve reconhecendo a fraqueza da economia e sinalizando continuidade do plano de elevar os juros este ano.

Últimas de _legado_Notícia