Por parroyo

A Bovespa fechou em leve queda nesta quinta-feira, descolada do exterior, após o Banco Central sinalizar continuidade do aperto monetário, reforçando expectativas de manutenção da atividade econômica fraca, enquanto o avanço das ações da Vale e do setor de educação atenuaram a pressão negativa.

O Ibovespa cedeu 0,3%, a 53.688 pontos, após fechar em alta de 2% na véspera. O volume financeiro somou 6,3 bilhões de reais.

Na ata da última reunião de política monetária, divulgada nesta manhã, o BC endureceu o discurso ao informar que há a necessidade de "determinação e perseverança" no combate à inflação.

"O efeito é principalmente nas empresas que dependem mais da economia local. Mais juros implica em mais recessão, mais aperto em uma economia já cambaleante", disse o gestor Joaquim Kokudai, sócio na JPP Capital Gestão de Recursos.

Wall Street fechou com os principais índices no azul, após as vendas no varejo norte-americano em maio superarem as expectativas, sinalizando que a maior economia do mundo pode estar finalmente ganhando força.

As negociações entre Grécia e seus credores, por sua vez, não progrediram, com a delegação do Fundo Monetário Internacional (FMI) abandonando as conversas em Bruxelas em razão de importantes diferenças com Atenas.

Destaques

Gafisa ocupou a ponta negativa do índice, com declínio de 3,72%, em dia de perdas do setor imobiliário, em meio a perspectivas pessimistas para a atividade econômica diante do cenário de continuidade de alta de juros indicado pelo BC. O índice do setor caiu 1,86%.

Itaú Unibanco 0,62%, reforçando a pressão negativa dado a seu peso relevante no índice, devolvendo parte do ganho da véspera de cerca de 3%. Bradesco  subiu 0,25%, enquanto Banco do Brasil cedeu 0,60%.

Petrobras um dia volátil e fechou estável, com incertezas relacionadas à divulgação do seu plano de negócios. A sessão também foi marcada por recuo dos preços do petróleo, enquanto o BTG Pactual cortou o preço-alvo do ADR (recibo de ação negociado nos EUA) da estatal de US$ 10 para US$ 9.

Vale fechou em alta de 1,24% nas preferenciais, após os preços do minério de ferro no mercado à vista da China subirem para uma máxima de quatro meses. A Moody's disse que a empresa está bem posicionada para lidar com preços mais baixos do minério de ferro, mas indicadores de crédito devem se deteriorar.


Você pode gostar