Casa popular com localização privilegiada

Mais construtoras vão investir pesado no estado do Rio com imóveis diferenciados

Por O Dia

Rio - Como o 'Minha Casa Minha Vida' vem se destacando em tempos de crise e trazendo muitas construtoras para esse segmento, a solução é oferecer diferenciais parecidos com os empreendimentos fora do programa habitacional. Isso significa boa localização, qualidade no acabamento e área de lazer com mais itens. MRV, Direcional e Mdoito, escritório de arquitetura focado no 'Minha Casa Minha Vida', têm mostrado que é possível fechar essa conta.

A Direcional vai lançar, neste mês, 400 unidades do Reserva Florata, primeira fase do empreendimento Gran Reserva Metropolitano, em Curicica. Com preços a partir de R$ 219 mil, o condomínio terá nove blocos, com cinco pavimentos e elevadores, além de diversos itens de lazer, como piscinas adulto e infantil, salão de festas, churrasqueira e quadra esportiva. Todos os apartamentos terão uma vaga no estacionamento. Outro diferencial são os quatro projetos de decoração que a Direcional oferecerá gratuitamente aos compradores do Reserva Florata.

Empreendimentos Reserva Florata%2C da Direcional%2C em Curicica%2C e Cenário da Montanha%2C em Itapaiva%2C mostram que é possível unir boa localização%2C preço%2C lazer e diversãoDivulgação

Já a Mais Consultoria Imobiliária vai lançar 10 mil imóveis no estado do Rio, sendo 90% pelo 'Minha Casa Minha Vida'. Será investido R$ 1 bilhão. A empresa promoveu o primeiro Feirão de Imóveis da Zona Oeste, em outubro, no West Shopping, em Campo Grande, e já prevê mais dois para 2018, em abril e outubro. O diretor da Mais, André Barros, adianta que Santa Cruz terá o maior empreendimento do programa habitacional do estado, com 4.800 unidades a partir de R$ 120 mil e subsídio podendo chegar a R$ 47.500. O mega condomínio será construído em oito fases.

Já Itaguaí, na Costa Verde, recebe este mês o primeiro condomínio do programa habitacional com conceito premium. Serão 448 casas, com preços a partir de R$ 131 mil. Segundo Barros, o 'Minha Casa Minha Vida' está conseguindo avançar na crise que o país atravessa. "Temos construtoras mineiras como BRZ e Realiza investindo pesado no Rio, por conta do potencial do estado e da demanda para esse tipo de moradia. E vem mais por aí", adianta. Para atender esse expressivo número de unidades, a Mais abriu um ponto avançado de atendimento em Itaguaí e inaugurará outro, em janeiro, em São Gonçalo.

Mais construtoras vão investir pesado no estado do Rio com imóveis diferenciadosDivulgação

De acordo com Mariliza Fontes Pereira, diretora do Mdoito, é possível ter empreendimentos com unidades de dois quartos (uma suíte), varanda gourmet, apartamento garden, lareira, ciclovia e lago artificial a partir de R$ 195 mil. O condomínio tipo resort Cenário da Montanha, que está sendo construído em Itaipava, é um exemplo. Outro que merece destaque é o Cenário de Monet, em Petrópolis, 100% vendido no lançamento.

"Essa performance mostra a seriedade da Mdoito em fazer projetos focados no 'Minha Casa Minha Vida' com qualidade de acabamento, boa localização, preço adequado, garantindo assim a rentabilidade do negócio para o construtor. O conhecimento técnico das fases para aprovação do projeto na Caixa Econômica Federal é uma garantia para a construtora e o cliente", explica Mariliza. Outro diferencial oferecido pela Mdoito para as construtoras é a economia de tempo e de recursos próprios para manter toda a equipe de profissionais no desenvolvimento de um projeto imobiliário.

Entenda o 'Minha Casa Minha Vida'

O programa habitacional do governo, lançado em 2009, beneficia famílias com renda de até R$ 9 mil. Nesta faixa, apenas o Banco do Brasil opera. Atualmente, a Caixa Econômica Federal, que é a responsável pelo modelo desde sua criação, tem recursos para as faixas 1,5 (renda de até R$ 2.400), 2 (renda de até R$ 4 mil) e 3 (até R$ 7 mil).

O imóvel tem que custar até R$ 240 mil. Isso porque o valor de até R$ 300 mil está suspenso. O subsídio pode chegar a R$ 47.500 e, quanto menor a renda, maior será o abatimento. Os juros também são mais em conta, ou seja, a partir de 5% ao ano mais TR (taxa referencial). O prazo de pagamento pode chegar a 30 anos.

Últimas de _legado_Imóveis