Por marta.valim

MOSCOU -O presidente russo, Vladimir Putin, assinou nesta terça-feira com os novos líderes pró-russos da Crimeia um acordo sobre a incorporação desta península do sul da Ucrânia à Rússia e pediu ao Parlamento que adote uma lei neste sentido.

"Proponho à Assembleia federal (as duas câmaras do Parlamento russo) que adote uma lei para incorporar na Federação da Rússia duas novas entidades, a Crimeia e a cidade de Sebastopol", declarou em um discurso no Kremlin perante os representantes das duas câmaras do Parlamento, os governadores e os membros do governo russo, ao fim do qual assinou um acordo sobre a incorporação da península.

No discurso, Putin afirmou que a Crimeia era e continua sendo "uma parte integrante da Rússia" no coração e na consciência dos russos. A incorporação foi assinada dois dias depois do referendo na península do sul da Ucrânia que aprovou por esmagadora maioria a adesão do território à Rússia.

Na segunda-feira, Putin assinou um decreto que reconheceu a independência desta república de língua russa do sul da Ucrânia, abrindo o caminho para anexação à Federação Russa.

Em termos gerais do direito internacional, o reconhecimento da Crimeia como um Estado independente é uma etapa necessária para a integração, algo que deve ser objeto de um acordo entre dois Estados independentes.

Você pode gostar