Por douglas.nunes

WASHINGTON - O Fundo Monetário Internacional aprovou nesta quarta-feira uma ajuda de US$ 17 bilhões para a Ucrânia, que atravessa uma profunda crise econômica em meio a uma insurreição crescente no leste do país.

A aprovação do comitê executivo do FMI abre caminho para o envio imediato de US$ 3,2 bilhões a Kiev, que enfrenta graves problemas fiscais.

Como parte de um resgate de US$ 27 bilhões organizado junto com Banco Mundial, União Europeia e outros, o plano de ajuda do FMI "tem como objetivo restaurar a estabilidade macroeconômica, reforçar a governança econômica e a transparência, e promover um crescimento econômico sustentável, protegendo, ao mesmo tempo, o mais vulnerável."

O Fundo alertou, no entanto, que a economia da Ucrânia deve registrar uma contração de 5% este ano, mesmo com o programa de empréstimo de dois anos.

Alguns dos desembolsos iniciais podem ser destinados a saldar uma dívida US$ 2,2 bilhões pelo gás natural da Rússia, que ameaçou cortar o fornecimento do combustível para a ex-república soviética.

Você pode gostar