Por marta.valim

A possibilidade de que a Rússia corte o gás que fornece à Ucrânia, uma decisão que também afetaria o fornecimento na Europa, continua existindo, afirmou nesta terça-feira o primeiro-ministro ucraniano, Arseni Yatseniuk, embora tenha se mostrado otimista em alcançar um acordo nesta semana.

"O corte do gás russo continua sendo possível. A Rússia fará a guerra contra a Ucrânia por todos os meios, incluindo a arma do gás", declarou Yatseniuk no Parlamento.

"Esperamos terminar as negociações com a Gazprom nesta semana", acrescentou.

Você pode gostar