Primeiro-ministro da Itália diz que moeda única não basta

Mateo Renzi afirmou que euro não é suficiente para construir um projeto europeu e denunciou uma União Europeia "sem alma", pouco antes de assumir a presidência do bloco

Por O Dia

O primeiro-ministro italiano, Mateo Renzi, afirmou nesta terça-feira que a moeda comum não basta para construir um projeto europeu e denunciou uma União Europeia "sem alma".

"Não basta ter uma moeda, um presidente ou uma fonte de financiamento em comum", disse Renzi aos deputados italianos antes do país assumir, em 1º de julho, a presidência semestral da União Europeia (UE).

"Confiamos à moeda única a tarefa de construir a Europa, mas isto não basta. Ou aceitamos ter valores em comum ou guardem vossa moeda e nos deixem nossos valores", disse.

No discurso de 45 minutos, Renzi ressaltou os valores compartilhados e o aspecto humano e cultural da Europa, ao falar sobre imigração, desemprego, sobre os jovens e as mulheres.

"A Europa vive hoje um grande dilema sobre o que é a Europa? A Europa hoje é aborrecimento, está imersa em cifras e não tem alma", afirmou.

Últimas de _legado_Notícia