Por parroyo

O governo norte- americano diagnosticou seu primeiro caso de contaminação com o vírus Ebola no país - o primeiro fora da África -, informou o Centro de Prevenção e Controle de Doenças nesta terça-feira (CDC, na sigla em inglês). "Até onde sabemos, este é o primeiro paciente diagnosticado (com Ebola) fora da África", declarou a jornalistas o diretor do CDC, Tom Frieden.

Frieden garantiu haver "risco zero" de que qualquer pessoa tenha sido infectada no voo que trouxe o homem para os Estados Unidos e afirmou que o país será capaz de controlar a doença. "Não tenho dúvidas de que iremos controlar esta importação ou este caso de Ebola, de forma que não se dissemine amplamente neste país", acrescentou Frieden.

O paciente foi infectado na Libéria e viajou para o Texas, onde está hospitalizado com sintomas já confirmados como um caso de vírus do Ebola, havia informado, mais cedo, à AFP, um porta-voz do CDC. "Ele se contaminou com a doença na Libéria", disse o porta-voz, acrescentando que não se trata de um funcionário da área de Saúde.

O Hospital Presbiteriano de Dallas havia anunciado que colocou uma pessoa em situação de total isolamento com base em "sintomas e em um histórico recente de viagens". Esse é o primeiro paciente a ser diagnosticado com Ebola nos Estados Unidos.

Os médicos americanos Kent Brantly e Rick Sacra, infectados na África Ocidental e repatriados para tratamento em seu país, conseguiram se recuperar da doença. A epidemia de Ebola já deixou pelo menos 3.091 mortos em países africanos, de acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS).

A febre hemorrágica provoca um amplo espectro de sintomas, incluindo febre alta, vômito, diarreia e hemorragia.

A primeira vítima identificada nessa nova epidemia de Ebola foi um menino de dois anos de idade, contaminado na Guiné em dezembro de 2013. Os especialistas ainda não conseguiram determinar como ele contraiu o vírus, mas o periódico "New England Journal of Medicine" relata que o menor pode ter tido contato com um morcego contaminado. Esse animal é um hospedeiro natural do vírus do Ebola.

Desde então, a epidemia se espalhou rapidamente, afetando Serra Leoa, Libéria e Guiné. O sistema de Saúde desses países se encontra em colapso. Há apenas uma semana, o CDC alertou que a epidemia pode alcançar 1,4 milhão de pessoas até janeiro de 2015, a menos que se aumente drasticamente o volume de recursos para seu controle.

Você pode gostar