Por parroyo

A Rússia e a China assinaram nesta segunda-feira um acordo para o fornecimento de gás russo a Pequim, em meio à tentativa dos dois países de estreitar os vínculos bilaterais diante de disputas com o Ocidente.

O acordo de cooperação entre as duas potências emergentes foi assinado durante a reunião entre o primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, e seu homólogo russo Dmitri Medvedev, informou a agência oficial Itar-Tass.A assinatura desse acordo era uma condição obrigatória para a entrada em vigor de um mega-contrato fechado em maio entre Moscou e Pequim, após dez anos de árduas negociações.

Este contrato, estimado em US$ 400 bilhões de em 30 anos, prevê um abastecimento de 38 bilhões de m3 a partir de 2018 através do gasoduto Força da Sibéria, em construção desde setembro em Yakutia (Sibéria oriental).

Este gasoduto tem uma extensão de 4.000 km para uma capacidade de 61 bilhões de m3. Sua construção e a formação da infraestrutura relacionada são estimadas em cerca de US$ 55 bilhões.

A Rússia vende gás principalmente para as ex-repúblicas soviéticas e para a União Europeia, mas, segundo os analistas, a crise ucraniana e o clima de Guerra Fria no Ocidente direcionam Moscou para os mercados asiáticos.

Você pode gostar