A bomba 'V' dos gregos

No quadro “V for Varoufakis” do programa de humor “Neomagazin Royale”, o apresentador canta ao som de rock como os alemães se desesperaram com o grego ousado

Por O Dia

A Grécia é um país pequeno e pobre, mas tem a sua poderosa bomba “V”. A arma helênica tem tirado o sono dos parceiros europeus. Yanis Varoufakis tem nome de armador milionário, mas é um charmoso economista, de 53 anos, que se diz um “marxista errático”, com cabeça raspada e olhar desafiador. Abandonou a academia para tentar descascar um dos maiores abacaxis da economia atual: tirar do buraco seu país, hoje mergulhado em uma dívida de € 324 bilhões, e tentar renegociar os termos do resgate financeiro de € 240 bilhões. Sem papas na língua, com estilo de vestir que chocou os sisudos europeus, com suas camisas de colarinhos abertos e jaquetas de couro, Varoufakis tornou-se o assunto dominante, dos botecos aos restaurantes finos da Europa.

Uma figura única no entediante mundo da economia, Varoufakis transformou-se em personagem pop de vídeos postados no Youtube, encarnando um semi-deus grego que enfrenta sem medo a cara enfezada da chanceler alemã Angela Merkel e de seu ministro das Finanças, mais emburrado ainda, Wolfgang Schäuble, com quem tem trocado, na vida real, um embate quase mitológico.

Varoufakis tem irritado tanto os alemães que fez um apresentador de programa humorístico de um canal da Alemanha “montar” um vídeo com uma cena em que ele mostra o dedo do meio para se referir ao país de Angela Merkel. O próprio Jan Böhmermann, o apresentador, admitiu a brincadeira, após a cena ter sido divulgada no domingo na TV. A montagem aconteceu no final de fevereiro e foi postada no Youtube, aproveitando uma imagem em que Varoufakis dava uma palestra em Zagreb, na Croácia, em 2013 (antes de assumir o cargo de ministro). 

A bomba “V” foi capaz de muito mais do que irritar os alemães e fazer seus humoristas perderem a linha (já que a montagem foi tida como verdadeira por alguns dias, alimentando matérias críticas a Varoufakis na mídia internacional pelo seu “gesto” deselegante). O ministro das Finanças grego conseguiu inspirar a auto-ironia germânica. No quadro “V for Varoufakis” (disponível no Youtube) do programa humorístico “Neomagazin Royale”, o apresentador canta ao som de rock como os alemães se desesperaram com o grego ousado.

“Nós somos alemães, somos honestos e confiáveis. Somos fortes e rápidos” (o coro ressalta: “sempre pontuais”). “Não temos medo de nada. Alguns dos nossos famosos pratos nacionais são estômago de porco recheado, morcela e cavalo assado. Somos conhecidos em todo o mundo por nossa língua bela, melódica, fácil de se aprender, e por nosso senso de humor. Nós Somos alemães! Nós realmente somos um bando de destemidos” (ao fundo, a cena real de Varoufakis saindo de um carro com um a montanha de papéis debaixo do braço, provavelmente chegando a um dos encontros com os negociadores europeus). “Nós somos alemães. Nosso PIB chega a US$ 3.7 trilhões, o que nos faz a quarta maior economia mundial. Nossas reservas de ouro são a segunda maior do mundo! (o coro canta: “por favor, não pergunte de onde veio”). “Nós somos alemães. Nós começamos duas guerras mundiais e quase ganhamos ambas. Nós não tememos a morte”.

E o apresentador continua cantando: “Mas de longe vem um homem” (ao fundo, a cena de um ator careca, de costas). “Histérico, ele busca vingança contra a nossa terra serena. Ele quer roubar o nosso orgulho” ( o coro canta: “Yanis Varoufakis, o incrível ministro grego” e o ator careca que o representa mostra os dentes). “Incessante Varoufakis, ele é o filho perdido de Zeus. Tem o coração feito de pedra. Venha, tome todas as nossas economias. Mas por favor, nos deixe em paz! Seu olhar queima como fogo. Seu corpo grita por sexo. Sua jaqueta de couro é feita de pele de filhote de pastor alemão” (ao fundo, a cena de um pastor chorando). “Até a sua mulher é bonita. Ele não negocia. Ele simplesmente destrói” (o coro canta: “Ele nos quer de joelhos!”). O apresentador continua : “E não conseguimos resistir a ele” (o coro grita: “Socorro!”).“Ele é totalmente 100%! Cada vez que ele sorri, um anjo morre. Ah, essas camisas de cetim. Ah! esses olhos impiedosos. Ele é amigo no Facebook do Voldemort (o terrível bruxo dos livros de Harry Potter)”. “V de Varoufakis!”, termina o clipe, cujo título se refere ao famoso filme “V for Vendetta” (“V de Vingança”), cujo protagonista usa a máscara popularizada nos protestos globais.

Desde que o partido de esquerda Syriza assumiu o governo grego em janeiro, ameaçando forçar o fim da política de austeridade, a relação entre a Grécia e a Alemanha estremeceu. Os europeus não sabem o que fazer com a bomba “V” grega. Para os gregos ele é ar fresco, capaz de dizer aos vizinhos europeus ricos algumas verdades sobre a receita amarga imposta a este país que engole a depressão há cinco anos. Varoufakis não parece um ministro das Finanças. Nada circunspecto. Todo polêmico. Ele acusou o Banco Central Europeu, alvo de violentas manifestações nesta semana, em Frankfurt, de “asfixiar” a Grécia. O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, disse ao primeiro-ministro grego Alexis Tsipras que Varoufakis deve abaixar o tom de sua retórica se quiser ter sucesso. Será? Se Varoufakis chegasse cabisbaixo com o pires na mão iria ter o quê em troca? Os gregos gostam de História. E a História mostra que às vezes é preciso ser ousado para sair do fundo do poço.

Últimas de _legado_Notícia