Unicef diz que 120 mil crianças foram afetadas por ciclone em Fiji

Furação Winston, deixou 44 mortos, um desaparecido e mais de 100 feridos em sua passagem pelo país na semana passada

Por O Dia

Bangcoc - Pelo menos 120 mil crianças em Fiji foram afetados pelo ciclone Winston, que deixou 44 mortos, um desaparecido e mais de 100 feridos em sua passagem pelo país na semana passada, informou nesta quinta-feira o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

A representante da organização para o Pacífico, Karen Allen, afirmou que as crianças são geralmente os mais vulneráveis durante os desastres naturais, segundo o jornal local The Fiji Times. O Unicef começou a operar no terreno nas zonas afetadas e a distribuir ajuda, acrescentou Allen.

Ciclone arrasou ilha de Fiji%2C no Oceano Pacífico Reuters

Cerca de 23 mil pessoas foram amparadas em centros de evacuação, de acordo com o Centro de Operações de Emergência fijiano. O governo estimou nesta quinta-feira em US$ 460 milhões os danos causados por Winston, que atravessou o país com copiosas chuvas e ventos sustentados de 230 km/h e rajadas de 325 km/h.

O ministro fijiano de Finanças, Aiyaz Sayed-Khaiyum, precisou em entrevista coletiva que os dados das perdas econômicas são uma estimativa e não números definitivos. O setor agrícola foi o maior danificado, concretamente a produção açucareira, que sofreu danos em 80% das plantações. O turismo, outra das principais fontes de renda dessa nação do Pacífico Sul, evitou graves danos.

Fiji tem uma população de cerca de 810 mil habitantes, dos quais 87% vivem nas ilhas de Viti Levu (oeste) e Vanua Levu (norte). Fotografias aéreas tomadas por aviões militares da Nova Zelândia, que oferecem apoio ao governo de Fiji, mostram populações inteiras arrasadas pelo ciclone, o primeiro de categoria cinco (a máxima) a atingir o país. 

Últimas de _legado_Mundo e Ciência