Cardeal admite ‘malfeitos’

George Pell prometeu trabalhar com vítimas para adotar medidas de proteção melhores

Por felipe.martins , felipe.martins

Camberra e Cidade do Vaticano - O cardeal George Pell, que está sob fogo cerrado pela maneira como lidou com o abuso sexual de crianças cometido por padres da Igreja Católica na Austrália, reconheceu ontem “o mal que foi feito” e prometeu trabalhar com vítimas para adotar medidas de proteção melhores.

David Ridsdale, sobrevivente que alega que em 1993 Pell tentou suborná-lo para que ele fizesse silêncio sobre o abuso sexual sofrido por Ridsdale nas mãos de seu tio, um padre atualmente na prisão, disse que os sobreviventes ficaram satisfeitos. Pell, hoje ministro das Finanças do Vaticano, negou a acusação de suborno.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia