Kim Jong-un quer ogivas nucleares de prontidão

Coreia do Norte reage a sanções das Nações Unidas e alarma vizinha Coreia do Sul

Por felipe.martins , felipe.martins

Em foto do governo%2C ditador aparece em inspeção de lança-mísseisEfe

Rio - Mais tensão na Ásia. O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, ordenou ao seu Exército que deixe o arsenal nuclear do país de prontidão para ser usado “a qualquer momento”, dois dias depois de o Conselho de Segurança da ONU aprovar sanções contra o país por causa do programa nuclear.

“É necessário ter ogivas nucleares mobilizadas para a defesa nacional, para que possam ser disparadas a qualquer momento”, afirmou Kim. Também sugeriu revisar a política militar: “É o momento de mudar a nossa forma de nos contrapormos aos inimigos, partindo para o ataque preventivo”. Para isso, defendeu uma ampliação e melhoria da capacidade nuclear norte-coreana. “É a única via para defender a soberania da nação e seu direito de existir sob a situação extrema atual”, disse.

Kim Jong-un fez essas declarações enquanto vistoriava o uso dos novos lança-foguetes múltiplos. A Coreia do Sul suspeita que isso tenha acontecido quinta-feira, quando o Norte disparou seis mísseis de curto alcance da base litorânea de Wonsan na direção do mar. As armas que o ditador inspecionou são capazes de atingir alvos na Coreia do Sul.

A nova rodada de sanções do Conselho de Segurança é a mais dura contra a Coreia do Norte em 20 anos. Elas determinam que haja fiscalização sobre qualquer mercadoria que entrar ou sair do país, além de proibir outras nações de comprar carvão, ferro e outros minérios do regime comunista. 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia