Europa abre as portas a Cuba

Ilha comunista assina acordo e abre caminho para abertura econômica com 28 países europeus

Por O Dia

Havana - Depois da reaproximação história com os Estados Unidos, Cuba está perto de restabelecer as relações com a União Europeia. Ontem, o governo cubano e o bloco europeu assinaram um acordo em Havana para estabelecer relações normais, aumentando a inserção da ilha comunista na arena internacional e abrindo caminho para uma cooperação econômica plena com os 28 países europeus.

O ministro das Relações Exteriores cubano, Bruno Rodríguez, e a representante de política externa da UE, Federica Mogherini, testemunharam a assinatura do pacto, que irá substituir uma política imposta pela Europa 20 anos atrás que clamava por mudanças no sistema político de partido único de Cuba.

"Este acordo inicia um novo capítulo na história das relações entre a União Europeia e Cuba", disse Federica pouco depois de o negociador do bloco, Christian Leffler, e o vice-chanceler cubano, Abelardo Moreno, firmarem o pacto.

Rodríguez disse que os dois lados se reunirão em breve para retomar um diálogo sobre direitos humanos que começaram em Bruxelas no ano passado. O entendimento é mais um passo no rápido descongelamento das relações cubanas com o Ocidente desde sua reaproximação dos Estados Unidos em 2014 e da renegociação de débito com as nações abastadas do Clube de Paris em dezembro último.

O acordo da UE, que estabelece parâmetros para comércio e assistência, precisa agora ser ratificado pelos governos do bloco e de Cuba.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência