Por felipe.martins

Montevidéu -  O Uruguai começa a regulamentar a venda legal da maconha em farmácias. O preço deverá ficar em torno de R$ 4 o grama e para realizar o comércio, tanto a farmácia quanto o usuário deverão figurar em um registro nacional. Isso foi o que estabeleceu o Instituto de Regulação e Controle de Cannabis (Ircca) do Uruguai e as associações de farmácias do país. Depois desse acordo, a venda deverá começar no final do primeiro e início do segundo semestre deste ano, segundo previsões do governo. Já foram licitadas duas empresas que ficarão responsáveis pela produção da chamada cannabis recreativa.

De acordo com o comunicado do Ircca, a decisão é um “marco de adesão das farmácias que voluntariamente participam do mesmo”. Para comercializar a droga, elas terão que se preocupar também com os “aspectos operacionais e de armazenamento do produto de maneira segura”, diz o comunicado.

O Uruguai foi pioneiro na luta antidrogas com a aprovação da lei, em dezembro de 2013, que despenaliza a produção, compra e venda da maconha, criada durante o governo de José Mujica (2010-2015). Uma tentativa legal de acabar com o lucrativo negócio do narcotráfico no país.

Após esse acordo entre as associações das farmácias e o Ircca, que demorou meses para ser ajustado, uma nova etapa deverá ser implementada. Nela, serão regulamentados outros pontos como a gestão de pedidos e de entregas das unidades de produção aos pontos de venda, o controle de armazenamento e as condições de qualidade da maconha.

Duas empresas já foram licitadas para produzir a cannabis recreativa

Você pode gostar