Paris se prepara para ficar inundada com cheia do Rio Sena

Governo francês calcula prejuízo de 30 bilhões de euros e 300 mil pessoas afetadas

Por O Dia

Paris - Enquanto no Brasil a política de prevenção dos estragos causados pelas chuvas parece não funcionar, em Paris o governo já antecipa a cheia do rio Sena, com simulação virtual do que seria a inundação do século. A última cheia do Sena foi em 1910, quando ele subiu 8 m, quatro vezes acima do normal. Os franceses já aguardam a próxima e se não houver nenhuma política de prevenção os prejuízos seriam de 30 bilhões de euros, afetando de forma direta 300 mil pessoas e deixando 1,5 milhão sem eletricidade. As estradas também ficariam intransitáveis e mais de 300 km das linhas do metrô não funcionariam.

A famosa pirâmide de vidro do museu do Louvre se tornaria uma ilha com a inundação do rio SenaReprodução Internet

“Não é ficção científica. O risco é real. É um dos principais desafios e um dos mais preocupantes para a cidade e a região”, disso Camille Lastennet, responsável pela Direção de Prevenção e Proteção da prefeitura. Além da simulação virtual, que transformou a pirâmide do Louvre em uma ilha, a prefeitura criou um exercício batizado como Sequana 2016, em que 900 profissionais de salvamento, 150 policiais, 20 veículos pesados e quatro helicópteros foram mobilizados. Houve também envolvimento de 87 empresas e da Espanha, Itália, República Tcheca e Bélgica.

A prefeitura também faz um trabalho de conscientização dos moradores. Em caso de cheia, pede que eles não saiam de casa, e montem um kit de emergência com água e alimentos não perecíveis, além de levar os carros para zonas mais altas e não pegar elevador.


Últimas de _legado_Mundo e Ciência