Por thiago.antunes

Estados Unidos - Uma em cada quatro mortes no mundo é causada por más condições do meio ambiente. A degradação imposta ao planeta mata, segundo revelou a Organização Mundial da Saúde (OMS), 12,6 milhões de pessoas todos os anos. Fatores de risco ambientais — como a poluição do ar, da água e do solo, a exposição a produtos químicos, a mudança climática e a radiação ultravioleta — “contribuem para mais de 100 doenças ou traumatismos”, afirma a OMS no estudo ‘A prevenção de doenças por meio de ambientes saudáveis’.

Furacão Jimena%2C em agosto%2C fruto de mudança climática%3A fatalNasa

Mortes por doenças não transmissíveis que podem ser atribuídas à contaminação do ar, incluindo exposição à fumaça do tabaco alheio, aumentaram até a cifra de 8,2 milhões. Nesta última década, paralelamente, a OMS ressalta que “reduziram-se as mortes devido a doenças infecciosas como diarreia e malária”, que estavam vinculadas à má qualidade da água, do saneamento e da gestão do lixo”.

Os mais afetados pela má qualidade do ambiente são as crianças e os mais velhos. A OMS sustenta que por ano poderiam ser evitadas 1,7 milhão de mortes de menores de 5 anos e 4,9 milhões de adultos entre 50 e 75 anos se a gestão do meio ambiente for melhorada. Por áreas geográficas, a que mais sofre é o Sudeste Asiático, com 3,8 milhões de mortes anuais. Atrás dela está o Pacífico Ocidental (3,5 milhões) e a África (2,2 milhões). Nos últimos lugares estão o Mediterrâneo oriental (854 mil) e os Estados Unidos (847 mil).

Você pode gostar