Refugiados entram em confronto com autoridades para evitar saída da Grécia

Guarda costeira grega minimizou incidente menores, mas repudiou atitude de homem que pôs a vida de bebê em risco

Por O Dia

Grécia - Grupos de refugiados entraram em confronto contra as autoridades do porto do Pireu, na Grécia, nesta quarta-feira, quando representantes do governo informaram que deveriam abandonar o acampamento improvisado e permitir sua mudança a centros organizados. Segurando cartazes, crianças foram vistas dizendo o "Afeganistão está sozinho". 

Imagens divulgadas por portais de notícias gregos mostram como um homem sacudia seu bebê de poucos meses e ameaçava atirá-lo contra os integrantes da guarda costeira. Isso ocorreu após os agentes tentarem impedir que o homem danificasse um veículo estacionado.

Crianças participaram de protesto de refugiados em porto na Grécia EFE

Em comunicado, a guarda costeira grega minimizou a importância desses incidentes, que terminaram sem maiores danos, mas qualificou de "inaceitável, imprudente e insensível" o comportamento do homem em relação a um ser "inocente" como um bebê.

"A imagem surpreendeu milhares de espectadores", afirmou a guarda costeira, que decidiu abrir uma investigação contra o autor do incidente.

Os esforços dos representantes governamentais terminou sem sucesso, pois quase ninguém aceitou ser deslocado a outros centros, apesar do porto do Pireu estar colapsado com 4.720 pessoas amontoadas em um acampamento improvisado.

O mesmo ocorre no segundo acampamento irregular na Grécia, situado no vilarejo de Idomeni, onde estão 11.269 pessoas, segundo os dados oficiais publicados nesta quarta-feira.

Ao todo, 53.042 migrantes e refugiados estão atualmente nos diferentes centros de amparo distribuídos por todo o país.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência