Terroristas de Bruxelas queriam provocar o cancelamento da Euro 2016

O áudio obtido tem 16 minutos e oito segundos e mostra o jihadista considerando uma ação com explosivos

Por O Dia

Bruxelas - Os terroristas dos atentados de 22 de março em Bruxelas pretendiam provocar o cancelamento da Eurocopa de 2016, programada para começar no dia 10 de junho, realizando novos ataques na França, país sede do torneio.

É o que emerge de uma gravação obtida do computador de Ibrahim el Bakraoui, um dos suicidas do aeroporto de Zaventem, e à qual a emissora francesa "BFM TV" teve acesso. O áudio tem 16 minutos e oito segundos e mostra o jihadista considerando uma vaga "ação com explosivos nas plataformas".

Em certo ponto, se ouve a voz do outro kamikaze de Zaventem, Najim Laachraoui, que solicita conselhos sobre bombas e diz ter sido capaz de produzir artefatos de triperóxido de triacetona, material artesanal usado nos atentados em Bruxelas, em 10 dias. Bakraoui pede para o comparsa focar na França e evitar a Bélgica, que deveria permanecer apenas como base para a célula terrorista. O objetivo era anular a Eurocopa. "Para eles, será uma verdadeira vergonha, se trata de uma grande perda financeira e servirá de lição", completa.

Segundo os investigadores, o que motivou a realização dos atentados na capital belga, e não novamente em solo francês, foi a prisão de Salah Abdeslam, um dos responsáveis pelos ataques em Paris. Ele também pertencia à célula que atacou Bruxelas, e sua detenção fez os outros terroristas anteciparam as ações para evitar que todos acabassem atrás das grades.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência