Ataque em Aleppo deixa dezenas de mortos nas fileiras do regime sírio

Grupo responsável pelo ataque, a Frente al Nusra, é a filial síria da Al Qaeda

Por O Dia

Aleppo - Dezenas de membros das forças do regime sírio morreram nesta terça-feira em um contra-ataque da Frente al Nusra, filial síria da Al Qaeda, na região de Al Ais, na periferia sulina de Aleppo, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

A ONG afirmou que os combatentes da Al Nusra e de outras facções islamitas conseguiram recuperar o controle de algumas posições que tinham sido tomadas pelas forças governamentais, após combates que duraram toda a noite. Além disso, acrescentou que alguns dos combatentes opositores morreram na ofensiva contra as forças do regime, embora não tenha especificado o número de vítimas.

Região de Al Ais, periferia de AleppoReuters

Por outro lado, vários civis, entre eles uma menina, ficaram feridos em bombardeios das facções islamitas sobre o bairro de Sheikh Maqsud, de Aleppo, cuja população é majoritariamente de etnia curda. Amanhã, a Síria realiza eleições legislativas nas áreas sob controle das autoridades de Damasco e em meio a um cessar-fogo entre o governo e os grupos armados opositores, vigente desde o dia 27 de fevereiro.

O cessar fogo não inclui a Frente al Nusra nem o grupo terrorista Estado Islâmico (EI), que são bombardeados pelo exército sírio, assim como pelas aeronáuticas da Rússia e da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência

Ataque em Aleppo deixa dezenas de mortos nas fileiras do regime sírio O Dia - _legado_Mundo e Ciência

Ataque em Aleppo deixa dezenas de mortos nas fileiras do regime sírio

Grupo responsável pelo ataque, a Frente al Nusra, é a filial síria da Al Qaeda

Por O Dia

Aleppo - Dezenas de membros das forças do regime sírio morreram nesta terça-feira em um contra-ataque da Frente al Nusra, filial síria da Al Qaeda, na região de Al Ais, na periferia sulina de Aleppo, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

A ONG afirmou que os combatentes da Al Nusra e de outras facções islamitas conseguiram recuperar o controle de algumas posições que tinham sido tomadas pelas forças governamentais, após combates que duraram toda a noite. Além disso, acrescentou que alguns dos combatentes opositores morreram na ofensiva contra as forças do regime, embora não tenha especificado o número de vítimas.

Região de Al Ais, periferia de AleppoReuters

Por outro lado, vários civis, entre eles uma menina, ficaram feridos em bombardeios das facções islamitas sobre o bairro de Sheikh Maqsud, de Aleppo, cuja população é majoritariamente de etnia curda. Amanhã, a Síria realiza eleições legislativas nas áreas sob controle das autoridades de Damasco e em meio a um cessar-fogo entre o governo e os grupos armados opositores, vigente desde o dia 27 de fevereiro.

O cessar fogo não inclui a Frente al Nusra nem o grupo terrorista Estado Islâmico (EI), que são bombardeados pelo exército sírio, assim como pelas aeronáuticas da Rússia e da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência