Novos suspeitos são indiciados por atentados em Bruxelas

Detenções elevaram para seis total de presos por ataque a bomba que deixou 32 pessoas mortas em aeroporto na Bélgica

Por O Dia

Bruxelas - Um juiz de instrução da Bélgica colocou nesta terça-feira sob mandato de detenção Smail F. e Ibrahim F. e os acusou como autores, coautores e cúmplices dos atentados terroristas de 22 de março no metrô e no aeroporto de Bruxelas, informou a Procuradoria Federal em comunicado.

Os dois foram acusados nesta segunda-feira de participação em atividades de um grupo terrorista, assassinatos e tentativas de assassinatos. A Procuradoria acrescentou que Smail F., nascido em 1984, e Ibrahim F., em 1988, estariam envolvidos no aluguel do apartamento na Avenida dês Casernes, do distrito de Etterbeek, em Bruxelas, onde a Polícia fez buscas neste sábado, mas não encontrou armas nem explosivos.

Agentes belgas durante prisão de um dos suspeitos no bairro de Schaerbeek%2C no norte de BruxelasEFE

"Nenhuma outra informação complementar será dada neste momento da investigação, que continua ativa, dia e noite", concluiu a Procuradoria.

A rede pública de TV "VRT" informou que os dois novos acusados são irmãos e foram detidos no fim de semana. Já o canal "RTBF" assegurou que foi do apartamento de Etterbeek que saiu o comando que atacou na estação de metrô de Maelbeek, onde Khalid El Bakraoui se explodiu.

Outro acusado, Osama Krayem, acompanhava Bakraoui até poucos momentos antes de ele se explodir, mas saiu vivo dos atentados e foi detido na sexta-feira.

Os investigadores esperavam encontrar no apartamento de Etterbeek a mochila de Krayem que é idêntica a que foi utilizada por Bakraoui logo antes do atentado, de acordo com imagens de uma câmera de segurança, mas ela não foi encontrada e ainda está sendo procurado pela cidade.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência