Quadro encontrado em sótão na França pode ser de Caravaggio

A obra, que pode ser a 'Judite e Holofernes' do gênio italiano, foi descoberta em uma casa em Tolouse

Por O Dia

Paris - Um quadro do renomado pintor Caravaggio que estava perdido desde o século 17 pode ter sido encontrado na França. A obra, que pode ser a "Judite e Holofernes" do gênio italiano, foi descoberta no sótão de uma casa em Tolouse, na França.

Segundo o jornal "Le Figaro", a pintura, que está passando por testes de verificação de autoria, pode ser uma das duas versões feitas por Caravaggio sobre o tema bíblico. A primeira delas, realizada em Roma, está atualmente na Galeria de Arte Antiga, no Palazzo Barberini, na capital italiana.

Ainda de acordo com a publicação, a segunda, que pode ser o quadro encontrado na França, tinha sua existência conhecida apenas por causa de uma cópia feita pelo artista flamengo Louis Finson, que era da mesma época que o pintor italiano.

Quadro que supostamente foi pintado por caravaggio foi encontrado no sótão de uma casa francesaReprodução Internet

Durante os testes que dirão se a obra é ou não um Caravaggio original, o ministério da Cultura da França disse que ela se trata de um "tesouro nacional". "Este trabalho recentemente descoberto é de um grande valor artístico e pode ser identificado como uma composição desaparecida de Caravaggio", aponta um comunicado do governo divulgado nessa semana. Sobre o assunto, o escritório Eric Turquin, especializado em obras de arte, afirmou que a conservação da pintura "é excepcional". "Os proprietários são descendentes de um oficial do exército de Napoleão Bonaparte. Talvez com ele o quadro se tornou uma herança da família. No abril de 2014, essas pessoas notaram um vazamento de água na casa. Forçando a porta do sótão encontraram o quadro. Ele estava esquecido há anos", afirmou Turquin.

Se for comprovada que a obra é um trabalho de Caravaggio, o seu valor deve ficar em cerca de 120 milhões de euros. Os restauros e as pesquisas relacionadas à pintura serão realizados em no máximo 30 meses, tempo que levará para se ter a resposta de que se o quadro é mesmo do famoso pintor italiano ou se foi feito por algum de seus seguidores.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência