Taxista que não aceitou sexo como pagamento é agredido por mulher

Proposta foi feita como forma de pagamento a corrida, que custou valor equivalente a R$130

Por O Dia

Plymouth - Uma mulher foi presa em Plymouth, cidade ao sudoeste da Inglaterra, após agredir um motorista de taxi que se recusou a aceitar sexo com ela como forma de pagamento por uma corrida com valor equivalente a R$130.

De acordo com o Correio 24 horas, Gemma Pinkerton afirmou que era garota de programa e ofereceu seu serviço como compensação a corrida de taxi, mas a proposta não foi aceita pelo taxista. Gemma chegou a tentar pegar por diversas vezes nas partes íntimas do motorista que se desvencilhou. Após insistência da mulher, o homem reagiu e acabou sendo agredido pela britânica.

O motorista conseguiu colocar a agressora para fora do carro, chamou a polícia relatou o ocorrido. O incidente aconteceu em Julho de 2015, mas só nesta semana ela foi condenada a dois anos e meio de prisão. Gemma, que mora mora nas ruas e trabalha com prostituição, já foi condenada outras 36 vezes em 64 processos por abuso sexual.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência