Alemanha propõe lei de apoio a refugiados

Entre as medidas, está a criação de 100 mil oportunidades de trabalho para refugiados

Por O Dia

Rio - A primeira-ministra alemã Angela Merkel anunciou nesta quarta-feira que os partidos da coalizão do governo chegaram a um acordo e apresentaram a Lei de Integração de Migrantes e Refugiados, a primeira na história do país. Entre as medidas, está a criação de 100 mil oportunidades de trabalho para refugiados, os chamados “empregos de 1 euro”. Solicitantes de asilo poderão fazer pequenos trabalhos, que pagam entre 1 e 2,50 euros.

Eles continuarão recebendo auxílio-moradia e ajuda financeira mensal do governo. Será suspensa por três anos lei que dá preferência a alemães e a outros cidadãos da União Europeia na oferta de uma vaga de emprego.

Os refugiados que não participarem dos cursos obrigatórios de integração, que envolvem o ensino da língua até o nível intermediário e aulas sobre política e sociedade, terão os benefícios cortados.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência