Por rafael.souza

Bruxelas - O Ministério Público (MP) belga anunciou nesta quarta-feira que Salah Abdeslam, principal suspeito dos atentados de Paris e ligado aos autores dos atentados de Bruxelas, foi entregue às autoridades francesas.

Abdeslam Salah%2C de 26 anos%2C teria fugido para a Espanha logo após aos atentados da última sexta-feiraEfe

“No quadro do dossiê relativo aos atentados de Paris, de 13 de novembro de 2015, Salah Abdeslam foi entregue esta manhã às autoridades francesas (em execução de um mandado de detenção europeu contra ele, emitido pela França no dia 19 de março deste ano)”, informou o MP belga, em comunicado citado pela agência France Press.

O Ministério Público informou ainda que não dará detalhes a propósito da hora e das circunstâncias da entrega”, feita discretamente.

Salah Abdeslam foi detido em Molenbeek, uma comunidade de Bruxelas, no último dia 18, após quatro meses em liberdade depois dos ataques na capital francesa.

Abdeslam ficará detido sob segurança máxima

O principal suspeito dos atentados de Paris, em 13 de novembro do ano passado, Salah Abdeslam, vai ficar detido "sob segurança máxima", afirmou hoje o ministro da Justiça francês, Jean-Jacques Urvoas.

O terrorista e único sobrevivente do comando 'jihadista' que praticou os ataques vai ficar em uma prisão na região de Paris, isolado dos demais detidos e sob vigilância de uma equipe especial, com experiência em reclusos perigosos, disse Urvoas, poucas horas depois de Abdeslam ter sido entregue pelas autoridades belgas.

De acordo a imprensa local, o terrorista foi levado de helicóptero da prisão belga de Beveren para o aeroporto de Villacoublay, nos arredores de Paris, sob escolta do corpo de elite da guarda francesa.

Do aeroporto, Abdeslam seguiu para o palácio da Justiça de Paris onde vai ficar diante de um dos juízes de instrução do caso relativo aos atentados de Paris, que causaram 130 mortes. O ministério público francês pediu a detenção provisória para o suspeito.

O advogado francês do suspeito, Frank Berton, afirmou ter ficado surpreso com a rapidez das autoridades belgas em entregar Abdeslam à França. Ele deve ser interrogado amanhã.

Berton lembrou que o próprio Abdeslam pediu para ser entregue às autoridades francesas, com as quais disse que vai cooperar.

Em declarações à emissora France Info, o advogado do terrorista afirmou, depois de um encontro com Abdeslam na Bélgica, que a atitude do seu cliente não será a "de se manter em silêncio", como comumente acontece em casos de crimes de terrorismo.

Você pode gostar