Por clarissa.sardenberg
Cartum mostra Maomé chorando e segurando um cartaz com a inscrição 'Je suis Charlie'Reprodução Twitter

Turquia - Dois jornalistas turcos foram condenados nesta quinta-feira a dois anos de prisão pela reprodução de uma charge de Maomé, da revista francesa Charlie Hebdo, em 2015, informou a mídia internacional.

O advogado de defesa Bülent Utku afirmou que pretende apelar da sentença.

Os jornalistas Hikmet Cetinkaya e Ceyda Karan, da publicação de oposição Cumhuriyet, reproduziram uma charge do profeta islâmico no dia 14 de janeiro do último ano.

Na ocasião, eles trabalhavam em um editorial sobre os atentados à redação que ocorreram em 7 de janeiro na revista satírica.

No desenho, Maomé aparece chorando e segurando um cartaz que diz "Je suis Charlie", frase ecoada na França e no mundo inteiro.

O atentado ao Charlie Hebdo deixou 17 pessoas mortas.

Você pode gostar